Manipulação pró-marroquina na ONU: a Argélia exige explicações

Fonte: APS, 7 octubre 2017 – Por Yacine Ramdane  Foto: Aps  EIC . Poemario Sahara Libre

Manipulação pró-marroquina no trabalho da Quarta Comissão das Nações Unidas: a Argélia exige explicação à ONU que  removeu da web as notícias manipuladas e apresenta desculpas

A Argélia exigiu ontem explicações sobre as declarações dos peticionários sobre o Sahara Ocidental, distorcidas pelo serviço de imprensa da ONU, invocando uma possível manipulação destinada a desviar esta seção das Nações Unidas de sua missão de informar fielmente a opinião internacional.

“Pedimos que uma rectificação seja publicada no site das Nações Unidas e que o representante do Departamento de Informação Pública (DPI) compareça perante este Comitê para explicar o que aconteceu”, disse Mohamed Bessedik, Embaixador Adjunto da Argélia na ONU , durante o debate da Quarta Comissão de Descolonização.

Durante dois dias, o serviço acumulou uma série de derrapagens que prejudicam a sua credibilidade como órgão de informação de uma instituição multilateral como a ONU. “É seu dever explicar como esses erros foram cometidos”, acrescentou o diplomata argelino. O DPI deve, em sua opinião, “pedir desculpas” após o dano causado às pessoas afetadas. “É um erro cometido intencionalmente ou inadvertidamente?”, E mesmo inadvertidamente também é injustificável “, argumentou o diplomata.

O referido serviço está em destaque após a manipulação pela qual as declarações dos peticionários que mostraram seu apoio à causa saharaui foram distorcidas, atribuindo declarações pro-marroquinas a peticionários que ainda não intervieram.

“Um sinal de que pode haver uma cumplicidade, atrevo-me a dizer,  é que o comunicado de imprensa foi retirado hoje do site da ONU após o encerramento pelo presidente da Comissão de Descolonização”, disse o venezuelano Rafael Dario Ramírez Carreno, presidente da Quarta Comissão, que salienta que os erros deste serviço são múltiplos e recorrentes.

O Serviço de Notícias e Conteúdo da ONU teve que retirar na sexta-feira a sua entrada inicial em que atribuiu ao representante saharaui, Bujari Ahmed, declarações sérias sobre a Frente Polisario e sobre o processo de paz no Sahara Ocidental. O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, teve que pedir desculpas às partes caluniadas pelos falsos relatos da imprensa do seu departamento e prometeu esclarecer o assunto.

O representante da Frente Polisario disse à APS que pedirá “uma investigação sobre este sério deslize”. “É um deslize planeado por este serviço da ONU, invadido por agentes marroquinos que recorreram à falsificação extrema atribuindo-me declarações pró-marroquinas, quando ainda não havia falado”, disse o diplomata saharaui.

Na noite de quinta-feira, a presidente da Fundação do Fórum da Defesa, Suzanne Scholte, negou em uma declaração à APS as palavras que lhe foram atribuídas pelo serviço de imprensa da ONU. “Em nenhum momento eu me referi ao plano de autonomia de Marrocos, pedi a retirada do Marrocos do Sahara Ocidental ocupado”, disse Suzanne Scholte. A vencedora do Prêmio Seul da Paz informou que foi alvo de uma campanha de repressão marroquina destinada a impedir a sua participação no trabalho da Comissão.

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies