Companhia de transporte de Bermuda sai do Sahara Ocidental

Western Sahara Resource Watch

Golden Ocean arrepende-se de cargar fosfatos do Sahara Ocidental e muda futuros contratos para evitar novos transportes do território ocupado.

A 30 de agosto de 2017, o navio da empresa Golden Ocean, o Golden Keen, saiu do porto de El Aaiún no Saara Ocidental com uma carga de aproximadamente 79.000 toneladas de fosfato, destinada ao porto de Baton Rouge, onde chegou em 14 de setembro. A rocha foi exportada pela empresa estatal marroquina OCP, que opera uma mina na parte do Sahara Ocidental que Marrocos mantém sob ocupação ilegal.

O dono da embarcação, a Golden Ocean Management AS, tem sede nas Bermudas e está cadastrada na NASDAQ e em Oslo.

“Agora temos uma política que excluímos o Sahara Ocidental nos novos contratos de frete”, disse o diretor executivo da Global Ocean, Birgitte Ringstad Vartdal hoje a um dos maiores jornais online da Noruega, Dagbladet.

“Nós compramos o navio Golden Keen com um grupo de carta patente no início de 2017 e, com pesar, o Sahara do Ocidental não foi excluído no grupo de cartas que assumimos. O navio em seu tempo fretado para um terceiro para o restante ano de 2017 e, portanto, não estávamos em posição de parar o comércio do Sahara Ocidental neste navio em particular “, A CEO da Global Ocean Management AS, Birgitte Ringstad Vartdal comenta em uma carta a WSRW, em 26 de fevereiro de 2018.

Vários proprietários de navios internacionais introduziram uma cláusula similar sobre o Sahra Ocidental em seus acordos com as empresas que alugam seus navios.

O importador em Baton Rouge foi a PotashCorp, agora fundido na Nutrien. Espera-se que a empresa Nutrien represente cerca de metade de todas as importações de fosfato do Sahara Ocidental em 2018, em linha com os anos anteriores.

O principal proprietário do Golden Ocean é o Sr. John Fredriksen, que, segundo a revista Forbes, é o 131º homem mais rico do mundo. A Global Ocean é uma empresa que tem suas origens na Frontline, a maior frota mundial de petroleiros.

Em 23 de fevereiro, o Tribunal Superior da África do Sul decidiu que uma carga de fosfatos a bordo de um navio proveniente do Sahara Ocidental para a Nova Zelândia carregava bens que não pertenciam ao exportador marroquino nem ao importador na Nova Zelândia. A embarcação NM Cherry Blossom, esteve detida em Port Elizabeth por mais de 300 dias. O Tribunal sublinhou que Marrocos ocupa ilegalmente o Sahara Ocidental e não tem o direito de exportar o fosfato do território.

Comentários fechados.

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies