Versão final do relatório do SG da ONU

Junto anexamos a versão final do relatório sobre o Sahara Ocidental de António Guterres, SG da ONU. A análise feita no nosso artigo anterior (ver aqui) mantém-se visto não ter havido alterações significativas ao texto anterior.

Informe Secretario General de la Onu Sobre Sahara Occidental (Abril 2017) by porunsaharalibre.org on Scribd

Leer más …

O preso politico Mohamed Yazza em situação de saúde critica

O preso politico saharaui Mohamed El Hafed Yazza enviou uma carta aberta à Adiministração Geral das Penitenciárias de Marrocos exigindo uma cela individual devido ao seu estado de saúde.

O preso politico saharaui, que cumpre uma pena de 15 anos, encontra-se detido na prisão de Taroudant numa cela superlotada com presos de delito comun.

As celas superlotadas das prisões marroquinas não cumprem nenhum dos requisitos do estandarte mínimo das Nações Unidas, não têm arejamento, os presos fumam e as paredes escorrem água.

A violência é diária e o controle de cada cela está a cargo de um “chefe” que tem o apoio dos guardas. El Hamed Yazza sofre de asma, e outros problemas de saúde graves, resultantes de torturas e maus tratos que foi sujeito e às várias greves de fome que realizou desde a sua detenção em 2008.

Leer más …

Julgamento de activistas saharauis em Dahkla

Hamdi Mohamed Haddad, Hicham Maaief, Ahmed Hmaiada e Alfarah Ahmed, foram condenados ontem a um mês de prisãopelo tribunal de primeira instância de Dahkla, cidade ocupada do Sahara Ocidental.

As autoridades marroquinas detiveram os catro jovens no inicio do mês após terem participado em manifestações pacíficas pela autodeterminação do Sahara Ocidental.

A onda de detenções de activistas não tem parado nos últimos meses, com aumento de detenções abitrárias e sequestros em plena luz do dia, em cafés e outros locais públicos.

O aumento de repressão deve-se ao número elevado de protestos e formas de luta não violenta que se multiplicam nas principais cidades dos territórios ocupados, El Aaiún, Smara, Dakhla e Bojador.

Leer más …

Estudantes saharauis em greve de fome totalmente incomunicáveis

Os estudantes saharauis detidos de forma arbitrária há mais de um anos e três meses sem julgamento, que iniciaram a 10 de Abril uma greve de fome de tempo indeterminado foram totalmente isolados pela administração da prisão de Oudaya.

Segundo a última informação das famílias os jovens estão sem visitas, sem poderem ir ao patio e sem contacto com outros presos. O estado de saúde dos estudantes é muito grave devido às torturas e maus tratos e às 5 greve de fome que já realizaram ao longo da sua detenção ilegal.

Esta greve dos estudantes conhecidos como grupo El Wali , é a última forma de protesto que têm disponível. Os 13 grevistas e três que devido ao estado de saúde muito debilitado não participaram greve, viram o seu julgamento novamente adiado no passado dia 28 de Março para 24 de Abril, sendo este o 8º adiamento.

Recordamos que este grupo de presos políticos saharauis já realizou 5 greves de fome exigindo um julgamento justo e o respeito pelas condições básicas e contra as torturas e maus tratos de que têm sido alvo desde a sua detenção arbitrária, tendo uma das greves ultrapassado os 45 dias.

Leer más …

Saharauis em protesto em frente do Município de Smara

Protesta Hamadi Naciri y Gabal JoudaHamadi Naciri e Gabal Jouda, activistas saharauis iniciaram hoje um protesto em frente ao edifico da administração de Smara contra as represálias arbitrárias que têm sofrido devido à sua condição de activistas saharauis e contra a política de apartheid promovida pelo regime de ocupação marroquino.

Segundo se pode ler num comunicado publicado na sexta-feira passada pelo activista Hamadi Naceri, da Freedom Sun e membro de várias associações nacionais e internacionais de direitos humanos, optaram por realizar uma greve de fome após as suas reivindicações terem sido continuamente rejeitadas pelas autoridades marroquinas.

Naciri, ex-preso político e destacado activista de Smara, reivindica a sua transferência de acordo com a lei marroquina, para a cidade ocupada de Smara, a sua cidade natal e onde está a sua familia que depende dele. A senhora Gabal Douda, é uma das muitas saharauis que dependem das “ajudas sociais” marroquinas para sobreviver uma vez que os saharauis são votados à segregação económica e social e esta é uma das forma das autoridades de ocupação controlarem as actividades dos saharauis, a quem atribuem e retiram a ajuda de cesta básica de acordo com o “comportamento” que lhes é exigido.

Leer más …

Universidade do Porto entrevista activistas saharauis

entrevista universidad oporto activistas saharauis

Uma equipa do Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto realizou no passado dia 14 uma entrevista aos activistas de direitos humanos Saharauis na “Casa dos Heróis” da Fundacion Sahara Occidental em Badajoz.

A equipa liderada pelo Prof. Maciel Santos manteve um encontro com Brahim Sabbar, secretário geral da ASVDH e Degja Lechgar activista de El Aaiun, territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Os dois activistas são ex-presos politicos da prisão Kalat Meguna, onde passaram mais de uma década e sofreram torturas horriveis. Esta prisão era um dos centros secretos mais temidos de marrocos.

A realidade actual e a repressão exercida pelas autoridades de ocupação foi outro dos temas abordados, assim como o actual julgamento do grupo de Gdeim Izik.

Leer más …

Manifestação em El Aaiun pela libertação de presos de Gdeim Izik brutalmente reprimida

Na tarde de sábado, 15 de Abril, dezenas de activistas saharauis revindicaram a libertação dos presos politicos saharauis do Grupo de Gdeim Izik.

Segundo informação de Aicha Babeit do órgão intifadamay as autoridades marroquinas investiram de forma brutal contra os manifestantes provocando inúmeros feridos graves que tiveram que ser transportados para o hospital.

Entre os feridos estão os activistas:
Mariam Bourheimi, Fatimetu Darhuar, Ghalia Jimmi, Barkadina Baali, Mahfouda Lefkir, Ali Douhihi, Aziza Ndour, Arrahaad Lamash, Mohamed Dadach, Ahmed Dafa, Hadtum Zaraginat, Lehbib Sahlhe, Fatma Ragkaoui, Ebeba Sidamou y El Houcein Moujahid

Leer más …

Manifestação pela libertação dos presos politicos saharauis em Nancy, França

A diáspora saharaui de Nancy, França organizou uma manifestação em coordinação associações que apoiam o povo Saharaui pela libertação dos presos politicos saharauise em particular com o grupo Gdeim Izik na sexta-feira dia 13 de Abril.

A manifestação começou com uma concentração na praça central da cidade francesa e continou com uma marcha até à sede do governador onde os manifestantes entregaram uma carta pela libertação de todos os presos saharauis.

Durante a concentração e a marcha pela cidade que durou mais de uma hora, os activistas contactaram com a população local informando sobre a situação dos presos politicos e denunciando a detenção de activistas saharauis.

Leer más …

Relatório do SG da ONU sobre o Sahara Ocidental – falta de coragem e imparcialidade

O relatório do SG sobre a situação no Sahara Ocidental está subdivido em acontecimentos recentes, actividades políticas, actividades da MINURSO, actividades humanitárias e direitos humanos, união africana e aspectos financeiros terminando com observações e recomendações. Esta edição prévia do relatório do SG das NU, António Guterres, sobre a situação no Sahara Ocidental destina-se aos membros do Conselho de Segurança que irão decidir sobre a prolongação do Mandato da MINURSO em finais deste mês.

Na primeira parte do relatório referente aos acontecimentos recentes o SG foca-se na situação de Guergarat desresponsabilizando por completo a MINURSO e o Conselho de Segurança no conflito criado devido à inoperância atempada destes mecanismos das NU. Quando se refere a Gendermaria Nacional (GN) da RASD coloca a GN entre aspas, mas não o faz quando se refere à Gendermaria Real Marroquina, dando a impressão que a GN da Frente POLISARIO não é oficial. Continua referindo as “violações” de uma parte e outra pondo enfâse no facto que a POLISARIO não deixa passar veículos com mapas em que o Sahara Ocidental esteja representado como parte de Marrocos, louva o recuo de Marrocos mas apela ao recuo da POLISARIO. Foi lamentável o SG anterior e o CS não terem tido uma posição igualmente forte exigindo de imediato a retirada de Marrocos, o que teria evitado toda a “tensão” actual.

Curiosamente durante todo este ponto , em que enumera os acontecimentos cronologicamente não refere o atraso da MINURSO em atuar.

Leer más …

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR