Grupo Parlamentar do PCP reúne com Delegado da Frente Polisário em Portugal

Lisboa, 4 de março 2016 – porunsaharalibre.org

12822042_1325669430782731_1242189922_nO Grupo Parlamentar do PCP, representado pela deputada Carla Cruz, reuniu esta sexta-feira com o delegado da Frente Polisario em Portugal, Sr. Ahamed Fal.

O delegado transmitiu à deputada Carla Cruz as preocupações da Frente Polisário relativamente à situação vivida nos territórios ocupados e com o grupo de 13 presos políticos do grupo de Gdeim Izik, actualmente em greve de forme aberta.

12833490_1325668750782799_743843295_nForam ainda analisados o recente acórdão do tribunal Europeu sobre os acordos de pesca e agrícola, que reiterou a ilegalidade da ocupação marroquina do território do Sahara Ocidental e da exploração dos seus recursos naturais por Marrocos, assim como o comunicado da da União Africana sobre recursos naturais e conflitos no continente. A ronda pela região do Sahara efectuada durante estes dias pelo SG das NU, Ban Ki Moon e o prolongamento do mandato da Minurso foram igualmente discutidos.

Leer más …

Ministro dos Negócios Estrangeiros saharaui adverte que a credibilidade da ONU está em jogo

descargaFonte: radiointereconomia.com

Argel, 3 março.- O ministro dos Negócios Estrangeiros saharaui, Mohamed Salem Ould Salek, classificou crucial a visita de Ban Ki Moon, secretário geral das NU, que se realizará no sábado aos acampamentos de refugiados na Argélia e as zonas libertadas, a primeira durante o seu mandato.

Em declarações à televisão oficial saharaui, o chanceler desejou que a viagem possa servir para desbloquear o processo e advertiu que de isso depende a credibilidade da ONU.

“É um evento importante porque é o primeiro representante das Nações Unidas. Com a estagnação do processo de paz, por causa da intransigência marroquina, a visita é de particular importância”, disse ele.

“Vinte e cinco anos passaram (desde o acordo de cessar-fogo promovido pela ONU) e o referendo não é organizado. O referendo é a única missão da Organização das Nações Unidas, que Marrocos obstaculiza até aos dias de hoje “, disse o ministro.

Leer más …

O representante da Frente Polisario em Portugal reuniu com o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda

reunion BE 03032016

Fonte: porunsaharalibre.org – 3 de março de 2016

O representante da Frente Polisario em Portugal, Sr. Ahamed Fal, reuniu hoje como grupo parlamentar do BE, representado pelo seu líder Pedro Filipe Soares, a deputada Domicilia Costa e Bárbara Veiga.

12721731_1324962824186725_1438156698_nO representante da Frente Polisario em Portugal,  transmitiu informação atualizada  sobre a evolução do conflito no Sahara Ocidental, com especial ênfase para as negociações paralisadas devido à recusa de Marrocos em cooperar com a Comunidade Internacional,  a repressão sobre a população saharaui nos territórios ocupados por Marrocos, a situação dos presos políticos nas prisões marroquinas, cumprindo sentenças injustas e desproporcionadas em condições extremamente desumanas, uma situação que levou o grupo de presos de Gdeim Izik a iniciar uma greve de fome. de tempo indeterminado no passado dia 1 de março.  Foi entregue ao Grupo Parlamentar documentação informativa sobre o acórdão do Tribunal Europeu sobre a ilegalidade dos acordos bilaterais entre Marrocos e a UE que incluem o território do Sahara Ocidental, o comunicado do Conselho de Paz e Segurança da União Africana da sua reunião 575 de 11 de Fevereiro sobre recursos naturais e  conflitos em África. O Bloco de Esquerda foi ainda alertado para o facto que Marrocos pretende convocar a reunião do Fórum Crans Montana para a cidade de Dahkla nos territórios ocupados do Sahara Ocidental , como já aconteceu no ano transacto, o que constitui uma violação flagrante do direito internacional.

Leer más …

Omeima Abdeslam: “A sensibilização e consciencialização das Nações Unidas e seus membros para a resolução do conflito”

12803992_1324934034189604_737663452_nFonte: porunsaharalibre.org – 3 de março de 2016

De 29 fevereiro a 24 março realiza-se a XXXI Sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, Suíça. A presença saharaui nestas sessões tem sido uma constante nos últimos anos, levando a cabo um grande trabalho de informação e diplomacia.

Um dos membros da delegação saharaui que esteve presente nas últimas 4 edições das sessões do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas é Omeima Abdeslam.

Omeima Abdeslam é a atual representante da Frente Polisario na Suíça e nas Nações Unidas em Genebra, diplomata saharaui que estudou em Cuba, com uma longa experiência no movimento associativo nos acampamentos de refugiados, fala quatro idiomas e é um exemplo de participação ativa das mulheres em lugares de responsabilidade da RASD.

De porunsaharalibre.org contactamos a Sra. Abdeslam para nos dar a sua opinião sobre o desenvolvimento das sessões e que as esperanças depositadas nelas pelo povo saharaui.

Leer más …

IU envia seu apoio e solidariedade aos presos saharauis de Gdeim Izik durante sua greve de fome por tempo indeterminado

GUE1Fonte: GUE / NGL

Bruxelas, 02 de março de 2016

A eurodeputada da Esquerda Unida Paloma Lopez manifestou o seu “apoio e solidariedade” com os presos saharauis de Gdeim Izik, que cinco anos e meio após a sua detenção arbitrária pelas autoridades marroquinas na sequência do assalto ao acampamento Dignidade, deram início a um greve de fome indefinida para denunciar “as condições brutais de sua prisão e reivindicar  a sua liberdade e a do seu povo.”

“Os prisioneiros de Gdeim Izik foram condenados a penas de prisão que variam de 20 anos de prisão à prisão perpétua por um tribunal militar marroquino, ocupando o que é proibido pela 4a Convenção de Genebra e à Constituição do Reino Marrocos “, disse Lopez, que recordou que “os 23 ativistas que permanecem na prisão, hoje, a milhares de quilómetros do Sahara Ocidental “, o que representa “sofrimento adicional para as suas famílias “.

Leer más …

Marrocos boicota a visita de Ban Ki Moon ao Sahara

P1010416-696x522

Fonte: diario16.com – por Alfonso Lafarga

O Secretário-Geral Ban Ki-moon vai viajar durante a primeira semana de Março ao Sahara Ocidental para tentar desbloquear um conflito que dura há quarenta anos, mas sem ser capaz de incluir na sua ronda  os territórios ocupados por Marrocos, como  fizeram nos seus mandatos secretários gerais das Nações Unidas,  Boutros-Ghali, e Kofi Annan. Em vez disso, ele irá ao território  libertado pela Frente Polisario.

Por fim irá realizar-se a tão esperado e repetidamente adiada visita do Secretário-Geral da ONU a esta zona, embora ele não irá nem a Marrocos nem aos territórios ocupados do Sahara Ocidental face à oposição das autoridades marroquinas. O próprio Secretário-Geral da Polisário e presidente da República Saharauí Árabe Democrática (RASD), Mohamed Abdelaziz, pediu em junho de 2013 a Ban Ki-moon, para ir à região durante o encontro realizado na sede das Nações Unidas.

Leer más …

Mohamed Abdelaziz apelou à ONU para que investigue a morte do cidadão saharaui Yuli Achmad Abad

rais-ban_1_1Bir Lahlou, 29/02/16 (SPS)

O Presidente da República e Secretário-Geral da Frente Polisário, Mohamed Abdelaziz pediu na segunda-feira a Ban Ki Moon, secretário-geral da ONU, que seja investigada a morte do cidadão saharaui Achmad Abad Yuli que ocorreu enuma zona desmilitarizada.

“O crime cometido este sábado pelas forças da ocupação marroquinas, contra um cidadão saharaui inocente, numa área que está sob a responsabilidade das Nações Unidas constitui um acto criminoso hediondo e salienta a necessidade de tomar medidas firmes e severas para lidar com tais atrocidades” assinala Abdelaziz ao secretário-geral da ONU.

O Presidente recordou que a ONU é o principal responsável por assegurar o cumprimento do plano da resolução das Nações Unidas no Sahara Ocidental, em todos os seus aspectos, incluindo o cessar-fogo, assinado sob a sua supervisão em 6 de setembro de 1991, em preparação para a organização de um referendo de autodeterminação do povo saharaui.

Leer más …

Comunicado do grupo de presos de Gdaim Izik

12072625_1234764073206601_3940312542092592906_n

29 de fevereiro, 2016 – porunsaharalibre

Os presos de Gdaim Izik iniciam uma greve de fome indeterminada amanhã dia 1 de Março.

Comunicado da Comissão de greve

Greve de fome de tempo indeterminado dos prisioneiros de Gdeim Izik com inicio a 1 de março de 2016

Prisão Salé-Rabat

“O campo em que a liberdade sempre foi conhecida, (…) é no domínio da política e não no da interioridade ou da vontade. A liberdade não é fazer o que eu desejo, mas sim iniciar uma ação com coragem. Hannah ARENDT em “A Crise da Cultura” em 1974.

Passados 5 anos e meio de prisão arbitrária e do julgamento ilegal, pelo tribunal militar das Forças Armadas Reais marroquinas, de 17 de fevereiro de 2013, que nos condenou a penas que variam de 20 anos à prisão perpetua e que são a expressão da vingança do Estado marroquino contra a nossa luta pacífica pela liberdade, iniciamos uma greve de fome por tempo indeterminado para:

-Chamar a atenção da ONU e do SG das Nações Unidas para a nossa situação, a própria ONU reconheceu que a detenção é arbitrária (ver Relatório 2014 do Relator Especial para a detenção arbitrária). A visita de Ban Ki-Moon nestes dias aos acampamentos de Tindouf é uma oportunidade para a Frente Polisário discutir a nossa situação e a de todos os presos políticos saharauis em Marrocos e no Sahara Ocidental ocupado.

Leer más …

Os refugiados que já cá estavam

Pasaporte emitido por la ONU unicamente a los que tienen reconocido el estatuto de refugiado

Por Isabel Lourenço  (porunsaharalibre.org)

Deambulam pela Europa e outros continentes, filhos e filhas da nuvens que se encontram numa situação única no mundo.

Chamam-lhes os filhos das nuvens, saharauis, nómadas de génese, porque durante séculos seguiam as nuvens no deserto do Sahara procurando pasto e água para os camelos e cabras.

Passados 40 anos de uma ocupação feroz e sanguinária do Reino de Marrocos do Sahara Ocidental, antiga colónia espanhola, conhecida como província 53, o Sahara Ocidental continua na lista de países da 4a Comissão para a Descolonização, é a última colónia de África. O referendo de autodeterminação é continuamente adiado por imposição de Marrocos e o povo saharaui separado e isolado pelo maior muro de separação do mundo com 2720km, mais de 150mil soldados marroquinos e um arsenal de guerra impressionante originário de países como Israel e Emirados Árabes.

Leer más …

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies