31º dia de greve de fome de 12 Estudantes saharauis detidos

This post is also available in: Español (Espanhol)

13014966_1367546383261702_1441323427_n21 de abril de 2016, porunsaharalibre.org

Segundo informação da Equipa Media e de activistas de direitos humanos, os 12 estudantes detidos na prisão de Oudaia (Marraquexe) entraram hoje no 31º dia da sua greve de fome, que iniciaram em protesto contra às condições de encarceramento a que estão sujeitos.

O estado de saúde dos jovens degrada-se rapidamente, sendo que três deles, Abaali Ahmed, Mohammed Dadda e Ali Chargui estão mais afectados. A administração da prisão tem ameaçado a vida dos grevistas. Várias cartas dos grevistas, com a denúncia da sua situação e dos maus tratos recebidos, que estavam endereçadas a Associação Marroquina de Direitos Humanos (AMDH) e outras associações de defesa dos direitos humanos, foram apreendidas pela administração da Prisão que tenta impedir a todo o custo que se fale desta greve.

A pedido das famílias foi possível a visita aos presos de membros da AMDH e outras associações de direitos humanos.

Estes jovens saharauis são estudantes nas universidades de Agadir e Marraquexe e foram acusados de assassinar um estudante marroquino, acusação essa que não foi provada. A imprensa marroquina e as autoridades lançaram uma campanha em torno dessa morte incitando à violência contra os estudantes saharauis.

Em solidariedade com os grevistas e em protesto contra a sua detenção têm vindo a realizar-se manifestações pacíficas de estudantes saharauis nas universidades de Fez, Agadir e Marraquexe.