A Polisário apela ao Conselho de Segurança da ONU para que assuma as suas responsabilidades no Sahara Ocidental

This post is also available in: Español (Espanhol)

mhamed_khadadNova Iorque, 20/04/16(SPS)

O membro do Secretariado Nacional da Frente Polisario e coordenador saharaui junto da MINURSO, Mohamed Jadad, fez um apelo urgente ao Conselho de Segurança da ONU para que assuma as suas responsabilidades como se reafirmou várias vezes nas suas próprias resoluções, num comunicado divulgado quarta-feira.

Declaração de Mohamed Jadad, Coordenador da Frente POLISARIO com a MINURSO:

“A Frente POLISARIO toma nota do Relatório do Secretário-Geral sobre a situação no Sahara Ocidental, e de acordo com o Secretário-Geral, solicita o restabelecimento completo da Missão das Nações Unidas para o Referendo no Sahara Ocidental (MINURSO). Marrocos, com a sua decisão unilateral de expulsar o pessoal da missão de paz da MINURSO representa uma séria ameaça para o povo do Sahara Ocidental, e é um sério desafio à autoridade do Conselho de Segurança da ONU.

A Frente POLISARIO manifesta a sua profunda preocupação com as repetidas e sustentadas obstruções pelo Reino de Marrocos ao processo político da ONU no Sahara Ocidental.

A MINURSO foi criada pela Resolução 690, de 29 de abril de 1991 do Conselho de Segurança, em conformidade com o plano de resolução assinado em 30 de Agosto de 1988, por Marrocos e a Frente POLISARIO. O plano de resolução, conforme aprovado pelo Conselho de Segurança, prevê um período de transição para a preparação de um referendo em que o povo do Sahara Ocidental escolherá entre a independência e integração em Marrocos. Apesar destes parâmetros claros e inequívocos, mais de 25 anos se passaram e o povo saharaui continua à espera de exercer o seu direito à autodeterminação.

A Frente POLISARIO reitera a sua disponibilidade para encetar negociações com Marrocos, sem condições prévias e o mais rápido quanto possível, de acordo com a declaração de 4 de Novembro de 2015, do secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, como citado no seu relatório, e de acordo com as resoluções do Conselho de Segurança.

A estagnação do processo político da ONU levou a uma deterioração da situação dos direitos humanos nos territórios ocupados do Sahara Ocidental, onde (como citado no relatório do Secretário-Geral) o povo saharaui é submetido a frequentes e bem documentados abusos dos direitos humanos por parte das forças de segurança Marroquinas. Esta estagnação levou à pilhagem sistemática dos recursos naturais do Sahara Ocidental por Marrocos.

É essencial que as Nações Unidas intensifiquem os seus esforços para organizar um referendo, e lidar com a causa destas violações dos direitos humanos e da exploração dos recursos naturais do Sahara Ocidental. A este respeito, a Frente POLISARIO faz um apelo urgente ao Conselho de Segurança a assumir as suas responsabilidades como reiteradas várias vezes por suas próprias resoluções “.