CGTP-IN condena morte de sindicalista Saharaui

This post is also available in: Español (Espanhol)

c8a1dc06-440b-4825-b74e-fa9dcb5f329aFonte: cgtp.pt

A CGTP-IN expressa o seu profundo pesar à família, aos amigos e à Coordenadora de Saharauis Desempregados pela morte do dirigente sindical e preso político Brahim Saika, preso e torturado pelas autoridades marroquinas.

A CGTP-IN denuncia e condena a forma arbitraria como as autoridades ocupantes de Marrocos trataram este sindicalista e dirigente sindical Saharaui, violando todos os seus direitos, processo cujo desfecho veio a ser a sua morte.

Brahim Saika foi preso antes de um protesto já agendado para chamar a atenção para a grave situação em que se encontram os trabalhadores Saharauis, vítimas de descriminação e de violação dos seus direitos laborais. O seu percurso desde a prisão até ao momento da sua morte evidencia a prática recorrente de repressão política e laboral das autoridades marroquinas contra os trabalhadores Saharauis, recorrendo a todas as formas de violência, incluindo a tortura e a morte, para impor o medo e a subjugação colonial de todo um povo.

A CGTP-IN reitera a sua solidariedade e apoio aos trabalhadores e ao povo Saharaui, aos seus sindicatos e à UGTSARIO, a central sindical Saharaui, que persistem de forma abnegada na luta pela concretização do inalienável direito à autodeterminação, a um Estado independente e soberano e a um futuro de paz e justiça social.

ARIACM, Lisboa 21 de Abril de 2016