Audiência Nacional Espanhola reconhece o estatuto de refugiado político a Hassanna Aalia

This post is also available in: Español (Espanhol)

Hassanna Aalia, junto al abogado Javier Canivell y Patricia Bárcena, directora de CEAR Euskadi. (ARGAZKI PRESS)

Fonte: NAIZ

Após 5 anos, a Corte Nacional espanhola reconheceu o estatuto de refugiado político a Hassanna Aalia, ativista saharaui, que na conferência de imprensa em Bilbo mostrou a sua satisfação e agradeceu aqueles que o apoiaram. “Vamos comemorar quando todos os prisioneiros e refugiados saharauis estejam em liberdade.”

Hassanna Aalia recebeu o estatuto de refugiado político. A Corte Nacional espanhola reconheceu o estatuto de refugiado político a Hassanna Aalia. O activista saharaui que passou cinco anos a lutar por esse estatuto e contra a reivindicação de Marrocos para a extradição e a ordem de expulsão emitida pelo Estado espanhol.

O jovem saharaui agradeceu o apoio recebido durante este longo processo de cinco anos e ficou feliz com a notícia. No entanto, ele observou que só vai comemorar “, quando todos os prisioneiros e refugiados saharauis estejam livres.”

Aalia foi condenado à revelia a prisão perpétua por um tribunal militar marroquino em 2013 por participar no acampamento saharaui Gdeim Izik de protesto pacífico.

No entanto, o Ministério do Interior espanhol recusou-se a examinar o seu pedido de asilo ao Estado espanhol, uma negação de que envolve deixar o território. O ativista, apoiado por CEAR Euskadi, recorreu ao tribunal especial, que em 26 de março emitiu uma medida de precaução para que o jovem permanecesse no Estado até que seu recurso fosse resolvido.

Em outubro do ano passado, o tribunal supremo decidiu suspender a expulsão até que o caso fosse resolvido.