Espanha e Comunidade Internacional causam emergência humanitária nos campos de refugiados saharauis

This post is also available in: Español (Espanhol)

recortes21 de outubro de 2016, porunsaharalibre.org

O CVS (Crescente Vermelho Saharaui) alertou quinta-feira para o declínio e queda da cesta básica de refugiados saharauis.

De acordo com um comunicado divulgado hoje, o CVS está preocupado com a queda da cesta de refugiados saharauis, desde o início deste mês, causando uma redução de 50% da taxa mensal para o mês de novembro, se não houver uma ajuda urgente.

A principal causa desta situação trágica é o atraso até hoje da contribuição do Governo espanhol para 2016.

O Crescente Vermelho saharaui apelou ao governo espanhol para liberar a sua contribuição para o Programa Mundial de Alimentos para evitar uma situação catastrófica.

Espanha que é o responsável direto pela existência de campos de refugiados saharauis e pela ocupação marroquina, abandona mais uma vez os seus cidadãos, que até ao momento da descolonização estarão sempre sob a administração espanhola perante a lei, mesmo que os seus governantes não o reconhecem.

Os sucessivos governos espanhóis e a família real, ignoram as suas responsabilidades, empurrando o tema da ajuda humanitária e de solidariedade para a sociedade civil, e lavam, de esta responsabilidade, as suas mãos como Pilatos antes do assassinato de Jesus.

Uma atuação que provocou milhares de vitimas mortais ao longo destes 41 anos de ocupação marroquina e abandono vergonhoso de Espanha.

As Nações Unidas também não têm as mãos limpas, com recortes sucessivos, tendo sido o mais desastroso, o da redução da ajuda pela ACNUR de Guterres que durante o seu mandato como alto comissário para os refugiados cortou a ajuda de 160000 pessoas para 90 000.

Ban Ki-Moon, anunciou com pompa e circunstância a sua grande preocupação com a situação do povo saharaui e também prometeu, entre outras coisas a realização urgente de uma reunião de países doadores, em Junho deste ano.

Até ao momento nem a reunião, nem nenhuma das outras promessas foram cumpridas. A reunião de doadores foi adiada já por duas vezes, sabendo-se que Marrocos e seus amigos estão por detrás das manobras de lobby para que a situação se deteriore cada vez mais.

Também na União Europeia tem havido recortes e grandes dificuldades de desbloquear as ajudas.

UM PROBLEMA DE FÁCIL SOLUÇÃO

A ajuda humanitária aos campos de refugiados saharauis seria desnecessária, se as resoluções da ONU fossem implementadas e se realiza-se o referendo de autodeterminação, continuamente adiado há décadas devido à acção de Marrocos.
Enquanto se prolonga o sofrimento de um povo inteiro, que tem um dos territórios mais ricos do norte de África, todos enchem os bolsos com o saque a olho nú das riquezas dos saharauis, roubam milhares de milhões e negam cêntimos. Roubam milhões de toneladas de peixe e negam uma lata de sardinha por mês a cada refugiado.

A hipocrisia não tem fim e o povo espanhol tem que exigir dos seus governantes o fim desta vergonha.