Abdallahi Lakfawni em jejum de protesto de 48h

This post is also available in: Español (Espanhol)

huelga-de-hambreAbdallahi Lakfawni, preso político, do grupo de Gdeim Izik, iniciou hoje um jejum de protesto durante 48horas.

A administração da prisão de El Arjat não autorizou a visita de Radaa Salek, primo de Lakfawni.

A lei marroquina contempla a visita de familiares dos presos como um direito, no entanto é frequente as visita serem negadas sem fundamentação.

Os presos de Gdeim Izik estão a mais de 1000km de El Aaiun, territórios ocupados do Sahara Ocidental, sequestrados em prisões marroquinas o que é uma clara violação da convenção de Genebra.

Devido à distância a visita de familiares é difícil e significa um peso económico enorme, quando a visita não se realiza todo esse esforço foi em vão.

O julgamento dos presos políticos de Gdeim Izik está agendado para 26 de Dezembro num tribunal civil de Sale, Marrocos.