Ali Saadouni, Noordin Aargoubi e Khallihenna ElFak, os três activistas saharauis detidos na prisão Negra de El Aaiún foram hoje condenados a um ano e seis meses de prisão efectiva.

Os activistas saharauis que estão em greve de fome desde dia 4 de Janeiro e que foram postos em celas de isolamento há 3 dias onde ainda se encontram, sofrem de várias lesões e enfermedades resultado directo dos maus tratos e torturas sofridas desde a sua detenção.

Apesar do seu estado de saúde deteriorado, entraram na sala cantando slogans e palavras de ordem contra a ocupação marroquina.

A sentença só foi dada ao anoitecer .

Os activistas foram acusados de terem atacado um policia durante o exercicio das suas funções. A detenção ocorreu às 22h00 de dia 1 de Dezembro, quando as forças de repressão marroquinas sequestraram Ali Saadoni, Nouradin Elargoubi e Khaliehna Elfak, do café Marva, na avenida Smara, El Aaiun, territórios ocupados do Sahara Ocidental.

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies