Jovem jornalista saharaui proibido de continuar os seus estudos

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês)

El Aaiun / Western Sahara News Network Activists.

Bashir Eddekly tem 20 anos, é jornalista e ex-prisioneiro político e agora também um ex-aluno.

Após estudar ciência experimental durante um ano no Colégio Ibn Battuta, a sua inscrição foi recusada devido às suas atividades políticas.

Bashir é activista no movimento dos estudantes em El Aaiun ocupado, e a expulsão do colégio ocorre pouco depois de ser preso e detido por 4 meses devido aos seus protestos pacíficos.

É muito provável que o serviço de inteligência marroquino forçou a administração da instituição a expulsá-lo e, assim, impedi-lo de completar sua educação.

Depois de indagar sobre as causas de sua expulsão, o conselho escolar tratou Bashir Eddekhly com indiferença e fez ouvidos moucos.

Esta decisão da escola é considerada uma violação da lei internacional e da lei marroquina, que garante a todos o direito à educação.

Bashir Eddekhly protesta pelo seu direito humano legítimo à educação, garantido por convenções e tratados internacionais e assinado pela força ocupante.