A União Africana não aceita nem aceitará uma cimeira com a União Europeia sem a RASD

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês)

>16 de outubro de 2017.- A RASD ganhou uma vitória diplomática que a história manterá como um reconhecimento da África ao heroísmo de um povo que há décadas se opôs à injustiça, opressão, êxodo e contra a cumplicidade de muitos dos poderosos no nosso mundo.

Assim, o  Honorável Conselho de Ministros dos Negócios Estrangeiros da União Africana decidiu que a Organização Continental não aceita nem aceitará uma cimeira com a União Europeia sem a RASD.

O Conselho deu um mandato firme ao Presidente da Comissão da União para persuadir a Costa do Marfim a enviar o convite para participar à RASD até 27 de Outubro e se esta decisão não for cumprida a Cimeira de Parceria UE-UE será organizado AUTOMÁTICAMENTE em Addis Abeba.

Esta posição política histórica dw África foi tomada após várias horas de debates onde Marrocos utilizou todas as cartas e armas no seu poder na Sala de Conferências e fora dela. Um poder extra-africano bem conhecido fez o que poderia proporcionar o seu apoio exercendo de pressões diretas sobre muitas delegações.

Uma grande maioria fez ouvir alto e claro que a África tem que ser respeitada através do seu forte apego ao seu Ato Constitutivo, seus princípios e decisões.

Este evento é uma mensagem forte para Rabat, Paris e Madrid para pôr fim à agressão contra o povo saharaui.

O tempo do colonialismo no Sahara Ocidental não tem futuro nem garantia de interesse. África ratificou-o hoje na sua sede da União em Addis Abeba.

O respeito pelas fronteiras da RASD e sua integridade territorial é a solução.

Viva a RASD.

Addis Abeba, 16 de outubro de 2017.

Parabéns e cumprimentos.

Mohamed Salem Ouldsalek.