Esta entrada también está disponible en: Español (Espanhol) English (Inglês)

Dois dos estudantes saharauis detidos na prisão de Marraquexe que tinham sido detidos em Junho de 2016 forma libertados com pena cumprida em Outubro passado.

Mustafa Hmaidat, estudante em Agadir saiu em liberdade a 6 de Outubro e Laghdaf Lakan, estudante em Marraquexe a 20 de Outubro.

Os detalhes do caso podem ser consultados no relatório publicado pela nossa colaboradora Isabel Lourenço, membro da Fundación Sahara Occidental (ver aqui).

Lembramos que os restantes estudantes saharauis deste grupo estiveram detidos quase 18 meses, antes de terem sido condenados a 6 de Julho deste anos com 5 penas de 10 anos (Abdelmaoula Elhafidi, Aziz Elwahidi, Elbbar Elkntawi, Mohamed Dada y Mohamed Saakouk) e os restantes 3 anos de prisão.

Os dois estudantes agora libertados não foram condenados nesse julgamento, uma vez que tinham sido detido em data posterior aos seus companheiros.

Este grupo é conhecido pelos “Companheiros de El Ouali”, jovem estudante assassinado pelas autoridades marroquinas.

Os 17 estudantes, foram acusados de provocar a morte premeditada de um civil, destruição de imóveis e incentivar destruição de bens e imóveis. Os jovens foram detidos após a sua participação em manifestações estudantis saharauis.

Este processo não se diferenciou de restantes processos contra os activistas saharauis, não havendo provas de qualquer acção por parte dos acusados que não sejam as confissões e declarações que são redigidas pelas autoridades e assinados após maus tratos e torturas.

Porunsaharalibre tem acompanhado este processo desde a detenção do primeiro grupo, o relatório publicado de Isabel Lourenço, é baseado em entrevistas directas com associações e meios de comunicação saharauis, familiares dos estudantes e observadores internacionais que se deslocaram ao julgamento.

Todos os artigos publicados relacionados com este caso podem ser consultados em:

. https://porunsaharalibre.org/pt/tag/estudiantes-marrakech/