Marrocos impede visita familiar a preso politico saharaui

This post is also available in: Español (Espanhol)

Mohamed Ali Haddi foi impedido de visitar o seu irmão Mohamed Lamin Haddi, preso politico do grupo de Gdeim Izik com a justificação que o director da prisão de Tiflet 2 está de férias.

Os visitantes dos presos marroquinos não foram impedidos de visitar os familiares apesar das “férias” do director.

A prisão de Tiflet 2 está a 1227km de distancia de El Aaiún no territórios ocupados, cidade onde reside a familia.

Mohamed Lamin Haddi esteve em greve de fome prolongada após a dispersão do grupo de Gdeim Izik em setembro passado por 7 prisões no reino de Marrocos.

Em Dezembro a administração das Penitenciárias prometeu que Haddi iria ser transferido para junto de outros membros do grupo de Gdeim Izik para uma prisão onde pudesse prosseguir os seus estudos, passados mais de um mês a promessa não foi comprida.