A verdadeira vontade do povo saharaui (por Hmad Hammad)

À Comunidade Internacional

Mais uma vez, o povo saharaui é traído, desta vez com a colaboração da União Europeia!

O Estado marroquino, com a cumplicidade do governo francês, está a tentar confundir a opinião pública internacional, num estratagema desavergonhado e baseado em uma grande mentira, orquestrado por Marrocos e França.

Esses dois países, ferozes inimigos da liberdade do povo saharaui, estão a tentar convencer a opinião da comunidade internacional e, em especial, o Tribunal Justica Europeu (que decidiu recentemente que os acordos comerciais entre a União Europeia e o Estado marroquino não podem incluir a Território ocupado do Sahara Ocidental) que a população saharaui aceita ser saqueada e roubada, para vender esta mentira apresentam os colonos marroquinos como saharauis.

Sabe-se que a população saharaui nunca beneficiou das suas riquezas ou da sua liberdade.

No entanto, nós, os saharauis, fazemos três perguntas sobre isso:

– Houve um referendo no Sahara Ocidental para consultar o povo saharaui sobre a sua vontade de ser roubado?

– As pessoas que Marrocos apresentou para assinar este acordo são realmente saharauis?

– O nosso representante legítimo a Frente Polisario foi consultado a qualquer momento sobre esta questão?

Deixe-me responder:

-Não! Não houve consulta ao povo saharaui disperso entre o exílio e a opressão nos territórios ocupados, lutando diariamente para alcançar o legítimo direito à autodeterminação e à liberdade dos nossos prisioneiros políticos.

-As pessoas que Marrocos apresenta como saharauis são na realidade colonos marroquinos, os únicos que realmente beneficiam das riquezas em todo o território ocupado do Sahara Ocidental.

-Em terceiro lugar, o nosso representante legítimo e legal, a Frente Polisario, não informou a população de nenhum acordo com essas características.

Por tudo isto:

Queremos esclarecer que estamos contra este acordo ilegal que Marrocos, com a cumplicidade de outros países, está a tentar vender em nosso nome – e nos expressamos, a partir da capital ocupada de El Aaiun do Sahara Ocidental, como cidadãos saharauis, que somos totalmente contra este engano e desta grande farsa orquestrada por Marrocos e França em nosso nome, e deixamos claro que nossas únicas aspirações são exercer o nosso direito à autodeterminação e à libertação de todos os nossos compatriotas, dos prisioneiros políticos que sofrem de maus-tratos e tortura tanto física quanto psicológica.

Queremos denunciar esta violação do direito internacional.

Por último, queremos deixar claro que nosso único representante legítimo é a Frente Polisario e a RASD, e que a liberdade em nossa terra é a cúpula das nossas ambições e que nem Marrocos, nem França nem Espanha podem alterar as nossas convicções.

Sinceramente, o ativista Hmad Hammad (ex-preso político e vice-presidente da CODAPSO)

Em El Aaiun ocupado em 8 de fevereiro de 2018.