dn.pt.- As autoridades marroquinas detiveram nas últimas horas em El Aiún dois membros da Organização Não-governamental sueca Emmaus Stockholm e encaminharam-nos ao aeroporto de Casablanca para serem expulsos, disseram hoje jornalistas saarauís (Equipe Media) citados pela agência espanhola Efe.

Segundo as mesmas fontes, Juan Obregón, coordenador de programas daquela ONG, e a sua colega Caroline Nord foram abordados pela polícia marroquina quando se preparavam para uma reunião com uma associação de defesa dos direitos humanos saarauí nesta zona anexada por Marrocos desde 1975.

“Os cooperantes iam numa visita de trabalho com a Associação Saarauí de Vítimas de Violações dos Direitos Humanos. Foram interrogados e depois foram expulsos do Saara Ocidental ocupado”, afirmou um dos jornalistas.

A mesma fonte referiu que o cooperante disse que estavam a ser vigiados por agentes da polícia no aeroporto e que os seus passaportes haviam sido confiscados, estando agora à espera para serem deportados para Estocolmo.

As forças marroquinas anexaram o Saara Ocidental em 1975 e, em 1991, após 16 anos de guerra, Marrocos e a Frente Polisário, braço armado da República Árabe Saarauí Democrática (RASD) apoiado pela Argélia, assinaram um acordo de cessar-fogo, que incluía um compromisso de realizar um referendo sobre a possível autodeterminação da antiga colónia espanhola.

Quarenta anos depois da ocupação daquele território, centenas de milhares de saarauis continuam a viver em campos de refugiados no deserto da Argélia e o referendo ainda não se realizou, sobretudo devido a exigências por parte de Rabat.

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies