Mohamed Lamin HADDI preso político saharaui entrou em coma ontem

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês) Français (Francês)

PUSL.- A vida dos presos politicos saharauis actualmente detidos na prisão marroquina de Tiflet 2 continua ameaçada todos os dias.

HADDI entrou em coma ontem, suspendendo assim, de fato, a greve de fome que havia começado a protestar contrao seu isolamento desde a sua transferência em setembro de 2017.

A vida do Sr. HADDI e dos outros 3 presos politicos, o Sr. ABBAHAH, o Sr. KHADDA e o Sr. BOURIAL permanecem nas mãos da administração da prisão de Tilfet, que parece agir com impunidade.

M. BOURIAL, assim que chegou ontem à prisão de Tiflet, foi privado de todos os seus pertences e imediatamente colocado em confinamento solitário. A sua advogado, Maître OULED, disse-nos que Bourial continuaria a greve de fome até a morte porque a morte não poderia ser pior do que a prisão de Tiflet 2.

A administração penitenciária de Tiflet 2, tornou o regime de isolamento uma “lei comun” para os presos de Gdeim Izik. O isolamento prolongado tem conseqüências muito sérias para a saúde física e mental desses homens.

Na véspera das discussões sobre a renovação do mandato da MINURSO, a questão de proteger a vida deste grupo ainda não está resolvida. A terrível tortura a que esses presos são submetidos é a mais grave ofensa cometida pelo Reino de Marrocos, porque envolve punir, degradar e matar esses homens de maneira progressiva.

Finalmente, o Sr. ABBAHAH foi, como indicado pela PUSL, proibido de enviar queixas a nível nacional e internacional. Depois de muitos meses, foi-lhe dada uma caneta, mas a carta que ele queria enviar para a ONU foi bloqueada pela administração da prisão.

Mesmo com escassa informação disponivel – os presos só podem telefonar com a familia alguns minutos uma vez por semana e têm poucas visitas – confirma o pior.

Para proteger a vida destes presos, é urgente que eles sejam transferidos.