Carta da Frente Polisario a Frederica Morgherini

Sua Excelência Federica Moguerini, Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança

Alta Representante,

Refiro-me a vossa Excelência com a urgência ditada pelos graves acontecimentos que ocorrem nos territórios do Sahara Ocidental, ocupados ilegalmente por Marrocos.

Como é sabido, as forças de ocupação desencadearam uma onda de repressão sem precedentes contra a população civil Saharaui, em El Aaiún, quando celebraram com alegria e pacificamente a vitória da equipe Argelina na Taça das Nações Africanas.

Esta repressão brutal teve como resultado macabro a morte violenta da jovem Sabah Azman, de 23 anos, deliberadamente atingida por um veículo das chamadas forças auxiliares. Abandonada no chão, sem receber a ajuda mínima, ela deu seu último suspiro. Muitos manifestantes sofreram ferimentos de gravidade variável, outros foram espancados e a perseguição durou até a madrugada de 20 de julho.

Então as detenções começaram, desencadeando uma onda de pânico e terror em todo o território.

As próprias autoridades marroquinas reconhecem o envio urgente ao território de novos polícias, soldados e outras forças de segurança para reprimir a pacífica população saharaui.

Estes métodos odiosos estão inscritos na mesma política de opressão praticada, durante décadas e impunes, pelo regime marroquino no Sahara Ocidental. A gravidade desta situação deriva do facto de o direito inalienável do povo saharaui à autodeterminação não ser respeitado, mas também devido à estagnação do processo de paz da ONU, na sequência da demissão do Enviado Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas. Sem dúvida, essa renúncia faz parte dos desejos manifestos do Marrocos e de seu apoio.

Por todas estas razões, pedimos com urgência que a União Europeia intervenha rapidamente para travar esta escalada repressiva que ocorre nos territórios ocupados do Sahara Ocidental.

A União Europeia partilha acordos de parceria com Marrocos, acordos dos quais derivam obrigações de respeitar os direitos humanos e a democracia. Por esta razão, pensamos que o envio de uma delegação da UE aos territórios ocupados é necessário para verificar, in situ, a realidade do que está a acontecer lá.

Pedimos à União Europeia que exija de Marrocos o respeito pela lei, a legalidade internacional, e ponha fim à repressão que procura silenciar as vozes que exigem liberdade e tolerância no Sahara Ocidental.

Enquanto aguardo que esta solicitação encontre uma resposta sincera, aceite minhas expressões de respeito e alta consideração.

Mohamed Sidati, membro da Direcção Nacional de
Frente POLISARIO e Ministra Delegada para a Europa.