Namíbia renuncia à abertura de consulados nos territórios ocupados do Sahara Ocidental

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês)

economist.com.na.- O governo, através do Ministério de Relações Internacionais e Cooperação, emitiu uma declaração renunciando à abertura de consulados nos territórios ocupados do Sahara Ocidental por alguns países africanos.

Selma Ashipala-Musavyi, Diretora Executiva do ministério, disse que o acto está em conflito directo com as resoluções das Nações Unidas e da União Africana e é um apoio à ocupação do Sahara Ocidental e ao sofrimento concomitante do povo saharaui.

“O governo da Namíbia observou com grande preocupação que alguns países africanos foram atraídos pelo poder de ocupação dos territórios saharauis para abrir consulados em El Aaiun e Dahkla, em violação directa e flagrante das resoluções da União Africana e das Nações Unidas sobre o direito inalienável do povo do Sahara Ocidental à autodeterminação e independência através da implementação incondicional da Resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre a realização de um referendo no Sahara Ocidental ”, disse Ashipala-Musavyi.

O governo reiterou o seu apoio ao Sahara Ocidental e à autodeterminação, pedindo que a União Africana permaneça com a questão do Sahara Ocidental até que as resoluções relevantes da UA e da ONU sejam implementadas.