Jovem activista saharaui condenado a 20 anos de prisão

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês)

PUSL.- O jovem Faraji Dada foi hoje condenado a 20 anos de prisão no tribunal de primeira instância de El Aaiun, Sahara Ocidental ocupado.

As autoridades de ocupação marroquinas acusaram o jovem de “incendiar um veículo da policia marroquina e violência contra funcionários públicos”. Esta acusação que não foi provada e o jovem negou todas as acusações.

Dada foi detido no passado mês de Dezembro na cidade de Smara, territórios ocupados do Sahara Ocidental e informado que tinha um mandato de captura relacionado com acusações referentes a eventos ocorridos em 2017 em Smara.

O jovem foi transferido para a Prisão Negra de El Aaiun, onde aguardou julgamento.

Mohamed Fadel Lilli é o advogado de defesa de Dada, mas não houve presença de observadores estrangeiros neste julgamento, visto a Advogada espanhola Ana Sebastián que ia participar como observadora ter sido impedida pelas autoridades marroquinas de entrar no território.

Faraji Dada é irmão de Mohamed Dada, um jovem estudante saharaui do grupo de Estudantes conhecido como “Grupo El Uali” que foi detido em 2016 e condenado a 10 anos de prisão.