ONU investigação de fraudes e outras ilegalidades sobre operações de Paz inclui MINURSO

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês)

PUSL.- NAÇÕES UNIDAS – O órgão de supervisão interna da ONU afirma num relatório (https://undocs.org/en/A/74/305(PartII) sobre operações de paz da ONU que o número de casos de fraude que decidiu investigar no ano passado aumentou quase 80% em relação a 2018, enquanto o número de casos de exploração e abuso sexual aumentou 40%.

O relatório de 2019 do Gabinete de Serviços de Supervisão Interna da ONU, que circulou na passada sexta-feira, divulga que o maior número de casos investigados ocorreu na missão de manutenção da paz da ONU na República Centro-Africana, seguida pelas operações de manutenção da paz no Mali, Congo, Sahara Ocidental e Sudão do Sul.

Segundo o relatório, das 249 investigações, 44 casos envolveram a missão de manutenção da paz na República Centro-Africana, 36 no Mali, 35 no Congo, 33 no Sahara Ocidental e 30 no Sudão do Sul, dezasseis relacionados com a missão política da ONU no Afeganistão e outros 55 envolveram 18 outras operações de paz.

No Sahara Ocidental, as investigações incluíam conduta proibida por um funcionário e um observador militar e fraude de seguro médico por um funcionário da ONU.