PUSL.- Por ocasião do Dia Internacional do Multilateralismo e Diplomacia pela Paz a República Árabe Democrática Saharaui (RASD) recorda o continuo adiamento da realização do Referendo de autodeterminação e a falta de respeito do Direito Internacional Humanitário e do Direito Internacional.

O comunicado emitido pelo Ministério de Negócios Estrangeiros da RASD recorda as inúmeras resoluções da ONU, UA e as violações continuas de direitos humanas cometidas pelo ocupante Marroquino.

A falta de confiança que existe entre os saharauis na actuação das Nações Unidas e a urgência de realizar o referendo está patente no comunicado onde se pode ler: “É urgente agir para restaurar a confiança do povo saharaui na acção das Nações Unidas. Essa acção pode ser apenas a execução, pela MINURSO, do seu único mandato, o que permite que o povo saharaui exerça o seu direito à autodeterminação, sem o qual não é possível uma solução justa, viável, aceitável e realista e nenhum compromisso é possível.”

Segundo a a RASD “É inaceitável transformar o nobre mandato de uma missão da ONU, criada no âmbito da descolonização, numa espécie de guarda policial do facto consumado da ocupação ilegal e das violações flagrantes de todos os direitos inalienáveis do povo do território.”

PT

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies