Polisario alerta a ONU sobre a “cumplicidade do exército marroquino com os gangs de narcotraficantes” no norte da África

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês)

Diario La Realidad Saharaui/DLRS  .- Nova York (EUA), a agência de imprensa saharaui (SPS) publicou na quarta-feira, 1 de julho, que o representante da Frente Polisario nas Nações Unidas, Dr. Sidi Mohamed Omar, pediu ao Conselho de Segurança que registrasse as últimas operações realizadas por unidades do exército saharaui nos territórios libertados da República Saharaui e a apreensão de quase 4 toneladas de resina de cannabis de Marrocos. Quatro traficantes de drogas marroquinos, bem como armas de assalto, munições e veículos tofo o terreno também foram detidos na operação.

O exército saharaui queimou 3775 kg de resina de cannabis na região de Agüenit, uma cidade no território libertado do Sahara Ocidental.

Membros da Missão das Nações Unidas para o Referendo no Sahara Ocidental (MINURSO) também estiveram presentes na queima, conforme relatado pelo representante saharaui na carta enviada aos membros do Conselho de Segurança da ONU através do embaixador francês.

“A paz e a segurança na nossa região estão cada vez mais ameaçadas pelos laços estreitos entre o narcotráfico e grupos de organizações terroristas, que usam a resina de cannabis e outras drogas de Marrocos como uma importante fonte de financiamento para as suas operações terroristas, na região do Sahel-Sahara e mais além ”, alertou a Frente Polisario.

Para a Frente Polisario, a ONU deve exigir explicações de Marrocos para esclarecer “como é possível que traficantes de drogas possam passar sem controle pelo Sahara Ocidental ocupado, que é completamente cercado por um dos muros mais militarizados do mundo, guardado por soldados, milhões de minas antipessoais, radares sofisticados e sistemas de vigilância ”.

Advertindo a comunidade internacional sobre o crescente fluxo de narcotráfico e grupos de crime organizado na região, a Frente Polisario “mais uma vez pede ao Conselho de Segurança que responsabilize Marrocos pelo seu papel bem documentado no narcotráfico e outras ações que desestabilizam e ameaçam a segurança e a estabilidade dos seus vizinhos e de toda a região. ”

Para encerrar, o representante da Frente Polisario referiu relatórios internacionais, incluindo o Relatório Internacional de Estratégia de Controle de Narcóticos do Departamento de Estado dos EUA em 2020 e o organismo das Nações Unidas sobre Drogas e Crime no Relatório Mundial sobre Drogas de 2020, no qual o Reino de Marrocos é evidenciado e se confirma que é o primeiro produtor e distribuidor de cannabis no mundo.