Ahmed Sbaai, preso político saharaui, vítima de negligência médica

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês) Français (Francês)

PUSL.- Ahmed Sbaai, preso político saharaui, vítima de negligência médica

Segundo informações recebidas da família de Ahmed Sbaai, o preso político saharaui do grupo Gdeim Izik teve graves dificuldades respiratórias ontem e foi levado ao hospital para receber oxigénio .

Sbaai foi enviado de volta à prisão de Kenitra logo depois, sem assistência médica adequada ou acompanhamento pela equipe médica da prisão.

Como todos os presos do grupo, Sbaai foi vítima de extrema tortura, apesar da sua doença cardíaca pré-existente.

Maitre Ouled, advogada desses presos, lembrou que desde a sentença em julho de 2017 ela está a enviar continuamente queixas às autoridades marroquinas sobre as condições de saúde degradantes desse grupo e a negligência médica intencional de que são vítimas.

Lembramos que o Sr. Sbaai testemunhou que, durante a sua tortura em 2010 pelas autoridades marroquinas, a equipe médica presente pediu aos guardas que interrompessem a tortura para evitar a sua morte devido a um problema cardíaco.

Lista de artigos referentes ao Sr. Sbaai: https://porunsaharalibre.org/?lang=pt-pt&s=SBAAI

O seu depoimento durante o julgamento de 2017 pode ser consultado em: https://es.scribd.com/document/366418567/The-Gdeim-Izik-Case

Vários presos deste grupo têm queixas em andamento no Comité das Nações Unidas contra a Tortura. Embora medidas urgentes tenham sido concedidas a todas as queixas, Marrocos até agora não cumpriu nenhuma delas.

Maitre Ouled manifestou a sua preocupação pela integridade física e psicológica dos seus clientes. Ela acrescentou que as autoridades marroquinas demonstraram amplamente que não têm vontade de cumprir os seus compromissos internacionais. A sua última queixa relativa ao Sr. Zawi, a quem também foi negada assistência médica, recebeu uma resposta na qual o Ministério da Justiça comenta que este assunto não estava sob a sua jurisdição.