Videoconferência sobre violência e conflito destaca a situação das mulheres saharauis

This post is also available in: Español (Espanhol) English (Inglês)

PUSL.- A organização internacional de mulheres “Marcha mundial das Mulheres” organizou uma videoconferência sobre Militarismo: violência e conflito.

O objetivo da conferência foi abordar como as mulheres que vivem em territórios ocupados e frágeis têm lidado com o problema no continente africano.

As oradoras do Sahara Ocidental, Moçambique e Somália deram os seus testemunhos.

Maryam Hamdi, dos territórios ocupados do Sahara Ocidental, denunciou as contínuas violações dos direitos humanos contra a população saharaui pelas forças de ocupação marroquinas. Ela explicou as dificuldades de acesso à educação e às represálias e punições a que os e as jovens saharauis são expostos no regime de apartheid de ocupação marroquina.

A luta diária e a resistência não violenta das mulheres saharauis foi outro tema que a Sra. Hamdi explicou ao público, referindo-se também à recente vencedora do prémio Nobel alternativo, Aminetou Haidar.