O presidente da RASD mantém-se em contacto com o Secretário-Geral das Nações Unidas e com a presidência do Conselho de Segurança na sequência da agressão marroquina no território nacional

Hoje o Presidente da República e  Secretário-Geral da Frente POLISARIO, Sr. Brahim Ghali, enviou uma carta urgente ao Secretário-Geral das Nações Unidas, Sr. António Guterres, e à Presidente rotativa do Conselho de Segurança, Embaixadora Inga Rhonda King, Representante Permanente de São Vicente e Granadinas junto às Nações Unidas, onde informou sobre as  repercussões do ataque agressivo hoje perpetrado pelas forças marroquinas contra civis saharauis desarmados, que se manifestavam pacificamente na região de Guergarat, no sudoeste do Sahara Ocidental.

Texto da carta:

Sr. Antonio Guterres

Secretário Geral das Nações Unidas

Nações Unidas, Nova York

Bir Lahlou, 13 de novembro de 2020

Escrevo-lhe com grande urgência e preocupação para informar que as forças militares marroquinas realizaram hoje um ataque brutal contra civis saharauis desarmados que se manifestavam pacificamente na região de Guergarat, no sudoeste do Sahara Ocidental.

A operação militar lançada pelas forças marroquinas contra os civis saharauis é um acto de agressão e uma violação flagrante do cessar-fogo, que as Nações Unidas e o Conselho de Segurança devem condenar nos mais veementes termos.

Para enfrentar este acto de agressão, as forças militares da POLISARIO foram obrigadas a responder às forças marroquinas em legítima defesa e proteger os civis. Consideramos o Estado de ocupação marroquino totalmente responsável pelas consequências da sua operação militar e apelamos às Nações Unidas para uma intervenção urgente para pôr fim a esta agressão contra o nosso povo e a nossa terra.

O facto de esta ação militar ocorrer às vésperas do contato agendado para hoje entre o Secretário-Geral das Nações Unidas e a Frente POLISARIO indica claramente que a operação é um acto deliberado de agressão por parte da potência ocupante para dificultar os seus esforços no sentido de  aliviar a tensão e acalmar a situação em Guergarat.

Com o lançamento desta operação militar hoje, a potência de ocupação marroquina minou gravemente, não só o cessar-fogo e acordos militares relacionados, mas também qualquer oportunidade de encontrar uma solução pacífica e duradoura para o problema da descolonização no Sahara Ocidental.

Gostaria que esta carta chamasse a atenção dos membros do Conselho de Segurança.

Queira aceitar, Senhor Secretário-Geral, os protestos da minha mais elevada consideração.

Brahim Ghali

Presidente da RASD

Secretário-Geral da Frente Polisario.

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies