Esta entrada también está disponible en: Español (Espanhol) English (Inglês)

PUSL.- Dr. Sidi Omar, representante da Frente Polisario junto à ONU foi entrevistado por Becky Anderson esta tarde na cadeia televisiva americana News Channel CNN

Durante a entrevista de mais de 10 minutos, o Dr. Sidi Omar alertou que agora é muito difícil falar sobre quaisquer negociações pacíficas porque Marrocos já lançou um ataque militar ao Sahara Ocidental e ao seu povo e por isso os Saharauis tiveram que responder.

Ele lembrou como a crise começou no dia 13 de novembro, quando Marrocos lançou um ataque a um grupo de civis saharauis que protestavam pacificamente contra a ocupação marroquina.

Esta violação encontrou impunidade por parte da ONU e, portanto, foi o fim do cessar-fogo.

O cessar-fogo foi acordado após 16 anos de guerra (1975-1991) e as duas partes no conflito ratificaram o acordo sobre a realização de um referendo.

O Dr. Sidi Omar destacou que “Marrocos foi autorizado, com o apoio de alguns atores internacionais, a bloquear este referendo com impunidade”.

Salientou ainda que o regresso à guerra lhes foi imposto, mas tudo o que o povo saharaui deseja é ter a oportunidade de viver livremente nas suas terras em paz com todos os seus vizinhos inclusive Marrocos.

O diplomata destacou que Marrocos tem de ser culpado por reacender a guerra no Sahara Ocidental e que esta guerra terá consequências terríveis para a paz e a segurança na região.

“Estamos agora numa guerra aberta com ambas as partes activas ao longo do muro militar marroquino. Declaramos que retomamos a nossa legítima luta pela libertação.” esclareceu o Dr. Omar e lembrou que em 1991 e após 16 anos de guerra conseguiram forçar Marrocos a negociar. Durante quase 30 anos, os saharauis demonstraram o máximo de contenção e paciência, mas não lhes restou outra opção.

Questionado sobre qual seria o impacto agora na vida quotidiana dos saharauis, o Dr. Omar explicou que mais de 4 décadas de repressão seriam obviamente intensificadas, num território ocupado onde ninguém é autorizado a entrar, “a maior prisão do mundo.”

“O próprio Marrocos violou o cessar-fogo e anunciou que tinha lançado uma ação militar, por isso é um bluff quando dizem que estão comprometidos com o cessar-fogo e é tarde demais porque a guerra infelizmente começou”.