Esta entrada también está disponible en: Español (Espanhol) English (Inglês) Français (Francês)

PUSL.- A noticia não levantou surpresas visto que a própria advogada de defesa francesa do grupo, Maitre Olfa Ouled, ter na sua ultima entrevista realçado que não tinha esperança na independência jurídica do Tribunal que não teve uma atuação imparcial durante todo o processo.

O que surpreende é que o anúncio da decisão é feito pela agência de noticias espanhola EFE e os próprios meios de comunicação marroquinos citam a EFE como fonte.

A EFE teve um primeiro tweet há 10 horas atrás que foi apagado e poucos minutos após a decisão desta manhã a EFE voltou a colocar a informação no Twitter.

Uma prova óbvia que não existe justiça em Marrocos e que todo o processo é uma encenação e com actores de terceira catogoria.

Esta decisão prova uma vez mais que se trata de um processo politico e não jurídico, nem justo.