Esta entrada también está disponible en: Español (Espanhol) English (Inglês)

PUSL.- De acordo com a família, ontem, 14 de dezembro, a cela de El Bachir Khadda, membro do grupo de Gdeim Izik foi invadida e todos os seus pertences foram confiscados de sua cela na prisão de Tiflet2, em Marrocos. O diretor da Prisão estava presente e ordenou aos guardas que retirassem todos os livros, jornais, notas de estudo, rádio, roupas e outros pertences do Sr. Khadda fossem confiscados.

Os guardas não respeitaram o distanciamento social nem usavam mascaras ou luvas ou outro equipamento de proteção relacionado com as medidas de prevenção contra a Covid.

O Sr. Khadda está em confinamento solitário prolongado há mais de três anos e foi condenado a 20 anos.

Khadda, que é membro do Grupo Gdeim Izik, é vítima de negligência médica intencional, tortura, maus tratos físicos e psicológicos e assédio desde sua detenção em 2010.