Após novo ataque a activista saharaui Sultana Khaya anuncia greve de fome

PUSL.- Na manhã de Domingo, 21 de Fevereiro as autoridades de ocupação Marroquinas atacaram de novo a activista saharaui, Sultana Khaya.

Segundo as fontes no terreno Sultana anunciou que irá iniciar uma greve de fome contra os maus tratos contínuos e o facto da casa da sua família onde reside se encontrar sob um cerco policial há 100 dias, transformando a casa numa prisão.

Paramilitares marroquinos atacaram e agrediram Sultana e a sua família durante a visita de membros da ONG CODESA.

Os agentes confiscaram o telemóvel de Sultana Khaya que ela tem utilizado para difundir nas redes sociais os ataques constantes de que tem sido vitima.

Os acontecimentos foram parcialmente registados e difundidos no facebook por um membro da ONG ISACOM que se encontrava no local.

Ver :https://www.facebook.com/duihi/videos/10220959131742848/

O caso de Sultana Khaya tem sido noticia a nível mundial, mas apesar da grande visibilidade das agressões injustificadas e flagrantes contra Sultana, a sua mãe, as suas irmãs e mesmo as sua sobrinhas e sobrinhos menores , as autoridade de ocupação marroquinas persistem com a sua actuação repressiva e ilegal contra a activista saharaui.