Esta entrada también está disponible en: Español (Espanhol) English (Inglês)

CODESA.- As famílias de três presos políticos saharauis do grupo “Gdeim Izik” denunciaram que os seus filhos estão impedidos desde 25 de fevereiro passado de comunicarem com o mundo exterior e sem direito de utilizar o telefone da instituição na prisão local em Bouzkarn / Marrocos .

Os três presos politocs são:

O defensor dos direitos humanos saharaui Cheikh Banga, membro do gabinete executivo do Colectivo de Defensores dos Direitos Humanos saharauis no Sahara Ocidental, CODESA, que foi condenado a 30 anos de prisão.

O preso político saharaui, Abdullah Al-Toubali, membro do Comité de Diálogo do acampamento “Gdeim Izik”, condenado a 20 anos de prisão.

O preso político saharaui Muhammad Khouna Babeit condenado a 25 anos de prisão.

Como resultado desta ação ilegal, as famílias destes presos políticos saharauis continuam preocupadas com a privação e negação dos direitos destes presos, sabendo que entre estas famílias estão aquelas que não podem visitar os seus filhos há mais de um ano devido às medidas relacionadas com o surto do Coronavírus, COVID 19.

Uso de cookies

porunsaharalibre.org utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies