Três presos políticos saharauis impedidos de comunicar com o mundo exterior

CODESA.- As famílias de três presos políticos saharauis do grupo “Gdeim Izik” denunciaram que os seus filhos estão impedidos desde 25 de fevereiro passado de comunicarem com o mundo exterior e sem direito de utilizar o telefone da instituição na prisão local em Bouzkarn / Marrocos .

Os três presos politocs são:

O defensor dos direitos humanos saharaui Cheikh Banga, membro do gabinete executivo do Colectivo de Defensores dos Direitos Humanos saharauis no Sahara Ocidental, CODESA, que foi condenado a 30 anos de prisão.

O preso político saharaui, Abdullah Al-Toubali, membro do Comité de Diálogo do acampamento “Gdeim Izik”, condenado a 20 anos de prisão.

O preso político saharaui Muhammad Khouna Babeit condenado a 25 anos de prisão.

Como resultado desta ação ilegal, as famílias destes presos políticos saharauis continuam preocupadas com a privação e negação dos direitos destes presos, sabendo que entre estas famílias estão aquelas que não podem visitar os seus filhos há mais de um ano devido às medidas relacionadas com o surto do Coronavírus, COVID 19.