Esta entrada también está disponible en: Español (Espanhol) English (Inglês) Français (Francês)

Comunicado de imprensa da Representação da Frente POLISARIO para a França.

Em um comunicado de imprensa publicado na quinta-feira, 8 de abril de 2021, o partido presidencial La République en Marche (LREM), “saúda” a criação de um comitê LREM na cidade de Dakhla localizada segundo eles nas “províncias do sul de Marrocos”, enquanto que Dakhla ou “VillaCisneros”, faz parte do território não autónomo do Sahara Ocidental ocupado ilegalmente por Marrocos, e onde a ser travada uma guerra .

Esta é uma violação flagrante do estatuto internacional do Sahara Ocidental, da responsabilidade das Nações Unidas, e que é objecto de um processo de descolonização, envolvendo o direito inalienável do povo saharaui à autodeterminação, dificultado até hoje pela a monarquia marroquina.

Devemos recordar ao partido LREM que, para a ONU, o Sahara Ocidental não está sob a soberania ou a administração do Reino de Marrocos que aí exerce uma ocupação brutal e opressora contra o seu legítimo dono, o povo saharaui? O Tribunal de Justiça Europeu, por sua vez, através da sua sentença de 21 de dezembro de 2016, afirmou claramente que Marrocos e o Sahara Ocidental são dois territórios separados e distintos.

Ao falar de “províncias marroquinas” quando se trata do território não autónomo do Sahara Ocidental, o partido LREM e a sua comissão são culpados de uma grave violação do direito do povo saharaui do seu direito de autodeterminação, portanto, uma violação grave do direito internacional.

O partido LREM assume, como resultado deste ato, uma grande responsabilidade ao encorajar a ocupação do Sahara Ocidental e a repressão violenta contra o seu povo.

Infelizmente, quando lemos as palavras do Ministro francês da Europa e dos Negócios Estrangeiros, Sr. Jean-Yves Le Drian, graças ao seu encontro de 8 de abril, com o seu homólogo marroquino, é de temer que a França continue a sua política que frustra o advento de uma solução justa e duradoura para o conflito no Sahara Ocidental, provocando danos à paz e à segurança em todo o Magrebe.

Paris, 10 de abril de 2021.