Proposta de resolução conjunta aprovada por pelos grupos maioritários PPE, S&D, Renew Europe e Verts / ALE

PUSL.- Na versão conjunta e final da resolução sobre Marrocos aprovada pelos grupos maioritários PPE, S&D, Renew Europe e Verts / ALE, passagens sobre o Sahara Ocidental:

” … Considerando que a crise foi desencadeada por Marrocos devido a uma crise política e diplomática após o líder da Frente Polisário, Brahim Ghali, ter sido internado num hospital espanhol por razões humanitárias devido ao estado de saúde causado pelo vírus COVID-19; Considerando que, em 2 de junho de 2021, o líder da Frente Polisário chegou à Argélia;

Considerando que as declarações oficiais emitidas por Marrocos em 31 de maio de 2021 salientaram que a crise bilateral não estava relacionada com a questão da migração; Considerando que o Ministro dos Negócios Estrangeiros de Marrocos reconheceu inicialmente que as razões da crise da entrada em massa de milhares de pessoas, incluindo crianças, residiam em Espanha, dando as boas-vindas ao líder da Frente Polisário; Considerando que, em outra declaração oficial emitida posteriormente, as autoridades marroquinas reconheceram que a verdadeira razão era a posição supostamente ambígua da Espanha em relação ao Sahara Ocidental;

Reitera a posição consolidada da UE sobre o Sahara Ocidental, que se baseia no pleno respeito pelo direito internacional em conformidade com as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas e o processo político liderado pela ONU para alcançar uma solução negociada justa, duradoura, pacífica e mutuamente aceitável por ambas as partes.”