Esta entrada también está disponible en: Español (Espanhol) English (Inglês)

PUSL.- S. Exa. Moussa Faki Mahamat, presidente da União Africana, pede uma investigação sobre a violência brutal contra os migrantes que tentaram atravessar a fronteira marroquina espanhola em Mellila, que resultou em dezenas de mortos e centenas de feridos na sexta-feira passada.

Comunicado de Imprensa da União Africana

O Presidente da UA manifesta-se chocado com o tratamento violento de migrantes africanos na fronteira Marrocos-Espanha, resultando em mortos e feridos e apela a uma investigação imediata.

26 de junho de 2022, Adis Abeba: O Presidente da Comissão da União Africana S.Exa. Moussa Faki Mahamat expressa o seu profundo choque e preocupação com o tratamento violento e degradante de migrantes africanos que tentaram cruzar uma fronteira internacional de Marrocos para a Espanha, com a violência resultante levando à morte de pelo menos 23 pessoas e ferimentos a muitas outras.

O presidente pede uma investigação imediata sobre o assunto e lembra a todos os países as suas obrigações sob o direito internacional de tratar todos os migrantes com dignidade e prioritizar a sua segurança e direitos humanos, evitando o uso de força excessiva.

Conta no Twitter de S.Exa. Mahamat, presidente da UA.

Expresso o meu profundo choque e preocupação com o tratamento violento e degradante de migrantes africanos que tentam cruzar uma fronteira internacional de #Marrocos para #Espanha, com a violência resultante levando à morte de pelo menos 23 pessoas e lesões para muitos mais.

Apelo a uma investigação imediata sobre o assunto e lembro a todos os países as suas obrigações sob o direito internacional de tratar todos os migrantes com dignidade e prioritizar a sua segurança e direitos humanos, evitando o uso de força excessiva.