AJUDA! Participa na acção Urgente de apoio aos presos politicos saharauis em greve de fome

12072625_1234764073206601_3940312542092592906_n

1 de abril de 2016, porunsaharalibre.org

Os treze presos saharauis do Grupo Gdaim Izik estão em greve de fome desde 1 de Março, a vida de alguns deles corre perigo. Estes activistas pacificos já sofriam de vários problemas de saúde graves devido às brutais torturas a que foram submetidos durante meses.

É urgente pressionar o governo de Marrocos.

Enviem a carta abaixo ou outra para os seguintes destinatários:

Embaixada de Marrocos Portugal: sifmar@emb-marrocos.pt

Embaixada de Marrocos no Brasil: sifamabr@onix.com.br

Comissão de direitos humanos do Parlamentos Europeu: droi-secretariat@ep.europa.eu

Alto Representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança: federica.mogherini@ec.europa.eu

Presidente da sub comissão de direitos humanos do Parlamento Europeu: elena.valenciano@europarl.europa.eu

Representante Especial da UE para os Direitos Humanos: stavros.lambrinidis@ext.eeas.europa.eu

Ministro de Negócios Estrangeiros de Portugal: gabinete.ministro@mne.gov.pt

Ministro das Relações Exteriores do Brasil: ministro.estado@itamaraty.gov.br

Secretário Geral da ONU: sg@un.org bkm@un.org

Ministro da Justiça e das Liberdades do Reino de Marrocos: contact@justice.gov.ma

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Proteção dos jornalistas saharauis e libertação dos presos políticos saharauis

rasdtv

Comunicado da Equipa da RASD TV, 31 de março de 2016

Pela segunda vez em menos de uma semana um membro da RASD TV é alvo de uma ataque e impedido de exercer o seu direito de transmitir a realidade sofrida pelo povo saharaui; após a agressão física e verbal que sofreu na semana passada a jornalista Salha Boutenguiza, agora outro membro da equipe, o repórter de imagem Youssef Regaybe, foi alvo na passada terça-feira 29 .3.2016 de um ataque violento e a sua câmara foi confiscada quando filmava um protesto pacíficos organizado pelas famílias dos presos políticos de Izik Gdeim, com a presença de activistas saharauis coem frente ao Ministério da Justiça e das Liberdades do Reino de Marrocos, em Rabat. O protesto foi reprimido de forma violenta pela polícia marroquina que confiscou os panos nos quais constavam palavras de ordem para salvar as vidas dos prisioneiros políticos saharauis, participantes do acampamento Gdeim Izik, que estão em greve de fome desde dia 1 de Março.

O repórter Youssef Regaybe denunciou que a sua câmara foi roubada por um agente dos serviços de informação marroquinos vestido à civil, que estava ao lado de um polícia marroquina. Durante a reportagem um agente dos serviços de informação marroquinos retirou a câmara das mãos Youssef Reggaybe que em seguida foi agredido pela polícia. Após o ataque da polícia, o repórter exigiu que lhe fosse devolvida a sua câmara, mas a policia negou a responsabilidade pelo roubo. Read more

Ayúdanos a difundir >>>