23º dia de Greve de Fome do Preso Político Saharaui Mohamed El Hafed Yazza

preso politico24 de maio de 2016, porunsaharalibre.org

A família do preso político saharaui Mohamed El Hafed Yazza, informou hoje que o estado de saúde do detido está cada vez mais deteriorado após 23 dias de greve de fome.

Recordamos que Mohamed El Hafed Yazza, entrou em Greve de fome o passado dia 1 de Maio em protesto contra as condições infra-humanas em que se encontra detido na prisão de Ait Melloul, a falta de assistência médica e exigindo a sua transferência para a prisão de Bozakarin para estar mais perto da família.

O preso político saharaui Mohamed El Hafed Yazza encontra-se detido desde março de 2008 após a sua participação numa manifestação pacífica organizada por jovens saharauis na cidade de Tantan, no sul de Marrocos, para exigir o direito do povo saharaui à autodeterminação, cumpre uma sentença de 15 anos de prisão ditada num julgamento celebrado em Marrocos sem as mínimas garantias de um processo justo e legal.

Tem sido transferido de forma arbitrária por várias vezes nos últimos 8 anos de prisão em prisão, sofrendo torturas e maus tratos, negligência médica grave e realizou várias greve de fome em protesto pelas condições a que é sujeito. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Lopez (IU) exige da UE um protesto oficial contra Marrocos pela repressão continua a activistas saharauis

IU

Paloma López, Deputada do Parlamento Europeu da Esquerda Unida

Fonte: iueuropa.org

A Eurodeputada da Esquerda Unida, Paloma Lopez, instou a Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros, Federica Mogherini, a apresentar um “protesto oficial” contra Marrocos pela “repressão constante” perpetrada contra grupos de activistas saharauis. A repressão, disse a vice-presidente do Intergrupo para o Sahara Ocidental, no Parlamento Europeu, que “tem vindo a aumentar à medida que os protestos crescem sobre uma situação que é insustentável e deve ser resolvido no âmbito das resoluções das Nações Unidas, ou seja, um referendo. “

Em duas perguntas parlamentares separadas, Lopez queixa-se, por um lado, dos “níveis de repressão inaceitáveis” que está a utiliza a força policial da ocupação marroquina para dissolver e reduzir qualquer tipo de demonstração ou manifestação organizada por saharauis e faz uma atualização da situação dos presos políticos, muitos deles em greve de fome durante semanas para exigir a sua libertação e um referendo no Sahara Ocidental. Read more

Ayúdanos a difundir >>>