Uma prisão perpétua “surreal”

Hassana01--644x362

Fonte: abc.es

Um saharaui condenado por Rabat a quatro meses é punido com prisão perpétua, meses mais tarde pelos mesmos factos. Aalia, um fugitivo para Marrocos, está à espera de uma resposta ao seu pedido de asilo em Espanha.

“Pela primeira vez na minha vida eu senti-me livre”, diz Hassana Aalia (nascido em El Aaiun, 1988), recordando o acampamento de protesto Gdeim Izik erguido no Sahara Ocidental em 2010. Milhares de saharauis participaram nele durante um mês até que o Exército de Marrocos o desmantelou pela força a 8 de novembro. Nos distúrbios morreram mais de uma dúzia de pessoas, a maioria agentes marroquinos, de acordo com a Human Rights Watch (HRW).

Aalia foi condenado em 14 de Fevereiro de 2011 a quatro meses de prisão, que não teve que cumprir uma vez que não tinha antecedentes . Foi provado, que não tinha participado em ataques contra as forças de segurança marroquinas, de acordo com um relatório da Associação Internacional de Observação dos Direitos Humanos (AIODH). Read more

Ayúdanos a difundir >>>