Publicada queixa de Funcionários da MINURSO enviada a ONU

minurso-ws

Fonte: Innercitypress/porunsaharalibre

No seguimento do processo de expulsão de grande parte do contingente civil da MINURSO por Marrocos vem agora a lume uma carta que denuncia as irregularidades e pressão política a que estão a ser sujeitos estes funcionários.

O jornalista Matthew Russell Lee, publicou no dia 5 de Agosto, um exclusivo no Innercitypress, com a cópia da queixa dos funcionários da MINURSO enviada ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, ao chefe de manutenção da paz da ONU, Herve Ladsous, bem como a Atul Khare, sub-secretário-geral do Departamento de Suporte de Campo.

Na carta enviada pelos sindicatos que representam os funcionários da ONU, é denunciada a pressão política a que têm sido sujeitos estes trabalhadores desde a sua expulsão e dispersão e divisão do contingente, e que foram aplicados duplos critérios de uma forma pouco transparente, que não respeita nem os valores nem a carta das Nações Unidas. Apenas uma pequena parte dos funcionários foram alvo do processo devido, tendo sido assim demonstrada uma falta de integridade e uma clara discriminação contra muitos dos funcionários, diz o texto enviado e continua dizendo que foi negociado um compromisso político em detrimento dos interesses da equipa e dos seus direitos individuais. Nenhuma concessão política deve ser feita em detrimento da equipa. Os valores da ONU e da sua Carta, assim como as regras e regulamentos da equipa devem ser respeitadas na integra e seguidas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

“Não há maior órfão que aquele que é despojado dos seus ideais:” Em memória a um grande homem, Mohamed Abdelaziz

mohamed abdelazizPor Mohamed SIDATI, 06 de agosto de 2016 / porunsaharalibre.org

“Há homens que lutam um dia e são bons. Há outros que lutam um ano e são melhores. Há outros que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há aqueles que lutam toda a vida, estes são indispensáveis.” (Bertolt Brecht)

Por ter estado com este homem quase 50 anos – uma vida inteira – ter trabalhado e colaborado com ele, em suma, tendo sido companheiros da mesma luta, apesar da dor e emoção que tomou conta de mim, encontro algum conforto ao prestar hoje testemunho deste grande amigo.

Não podemos substituir o enorme vazio causado pelo seu desaparecimento de um dia para o outro; neste momento eu não quero destacar o vazio deixado , mas sim a herança legada, ou seja, as características com que este homem contribui para que a nossa luta tenha ainda mais valor. Read more

Ayúdanos a difundir >>>