COP22 controvérsia – Energia verde marroquina usada para pilhagem

energia-verdeFuente: WSRW 

Segundo um relatório publicado pela WSRW (organização que monitoeiza os recursos dos territórios ocupados do Sahara Ocidemtal) Marrocos vai utilizar a cimeira ambiental internacional (COP22), para manipular e camuflar o saque ilegal no Sahara Ocidental sob a capa de o que você leu sobre a “capa” da energia renovável. Grande parte dos projectos marroquinos estão localizados tem nos territórios ocupados do Sahara Ocidental e é utilizado para pilhagem de minérios, divulgam novos documentos no relatório da WSRW.

Uma grande parte dos programas de energias renováveis que Marrocos está a promover – mesmo no site oficial COP22 – não está a ser realizada em Marrocos, mas no Sahara Ocidental, território que ocupa ilegal e brutalmente.

Tanto o governo marroquino como um punhado de empresas de energias renováveis promoverão ativamente os seus esforços para o desenvolvimento de soluções de energia verde durante as conversações climáticas da COP22 em Marrakech, de 7 a 18 de novembro de 2016. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Reunião da delegação do Grupo Socialista no Parlamento Europeu com as autoridades saharauis

delegacion-del-grupo-socialista

 

Chahid El Hafed (campos de refugiados saharauís), 2016/01/11 (SPS)

O primeiro-ministro saharaui recebe uma delegação do Grupo Socialista no Parlamento Europeu

O primeiro-ministro e membro do Secretariado Nacional, o Sr. Abdelkader Taleb Omar recebeu terça-feira na sede do ministério, uma delegação do Grupo Socialista no Parlamento Europeu presidida pelo presidente da comissão do Magrebe Árabe no Parlamento, o Sr. Antonio Panzirí.

O primeiro-ministro declarou no final da reunião, a comunicação social presente que a visita é de grande importância e vai dar bons resultados para a causa nacional.

No mesmo contexto, Abdelkader Taleb Omar ressaltou que o objetivo da reunião é informar a delegação europeia sobre os últimos desenvolvimentos da causa saharaui no aspecto político e militar e apoio humanitário aos campos de refugiados saharauis. Read more

Ayúdanos a difundir >>>