Resistência não violenta não é pacifismo

resistencia

Em casos de ocupação e colonialismo, o opressor recorre a métodos repressivos a fim de manter o controle da situação. Uma resistência por parte da população ocupada inevitavelmente será acompanhada de um aumento da violência organizada por parte do opressor.

A ocupação do Sahara Ocidental é o exemplo típico deste processo. Estima-se que mais de 5 elementos das forças de ocupação por cada saharaui estão ativos nos territórios ocupados e mais de 150 000 soldados marroquinos estacionados no muro de separação. A estes juntam-se os colonos que invadem as cidades saharauis e mudam drasticamente a composição demográfica do território. Para além da violência óbvia como as detenções arbitrárias, as torturas, as invasões de domicilio, os desaparecimentos forçados e o empobrecimento da população, há a violência silenciosa e psicológica que afecta toda a população que vive numa gigantesca prisão a céu aberto.

O Sahara Ocidental está formalmente em paz devido ao cessar-fogo de 1991– mas pode-se falar em paz? uma paz de ocupação, violência, exílio, fome, desemprego e pobreza, num território com o maior muro de separação do mundo, e a área mais minada per capita do mundo onde há milhares de vitimas? Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Jornalistas da Equipe Media, Said Amidan e Brahim Laajil condenados a 3 e 4 meses

Equipe Media

Segundo informação do advogado Abdullah Chalok o tribunal de primeira instância de Guelmim (sul de Marrocos) condenou a 29 de Novembro os jornalistas da Equipe Media, Said Amidan e Brahim Laajil a 4 e 3 meses respectivamente.

Os jornalistas continuam com pena suspensa, as autoridades de ocupação prenderam em 30 de setembro de 2016 a Said Amidan e Brahim Laajil em Guelmim, quando estavam a caminho de Agadir para estudar na universidade. Nesse momento foram confiscados todos os seus pertences e foram torturados durante o interrogatório de 72 horas antes de serem postos em liberdade condicional. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Abdallahi Lakfawni em jejum de protesto de 48h

huelga-de-hambreAbdallahi Lakfawni, preso político, do grupo de Gdeim Izik, iniciou hoje um jejum de protesto durante 48horas.

A administração da prisão de El Arjat não autorizou a visita de Radaa Salek, primo de Lakfawni.

A lei marroquina contempla a visita de familiares dos presos como um direito, no entanto é frequente as visita serem negadas sem fundamentação.

Os presos de Gdeim Izik estão a mais de 1000km de El Aaiun, territórios ocupados do Sahara Ocidental, sequestrados em prisões marroquinas o que é uma clara violação da convenção de Genebra.

Devido à distância a visita de familiares é difícil e significa um peso económico enorme, quando a visita não se realiza todo esse esforço foi em vão. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Houcein Zawi, preso político de Gdeim Izik interrogado

11262029_1183923621623980_6901771693200625534_n1Ontem, dia 29 de Novembro as autoridades marroquinas interrogaram Houcein Zawi, preso político de Gdeim Izik, actualmente detido em El Arjat, Sale, Marrocos.

Houcein Zawi apresentou uma queixa ao ministério da justiça após os maus tratos e espancamento a que foi sujeito, na prisão de El Arjat após a transferência da prisão Sale 1.

As autoridades marroquinas interrogaram , o detido sobre os factos ocorridos.

O novo julgamento do Grupo de Gdeim Izik está agendado para dia 26 de Dezembro de 2016, em Salé, Marrocos. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

O II Fórum de Participação Cidadã da UNASUR insta o CS a apoiar a independência e soberania do povo saharaui

UNASUR

A UNASUR numa reunião em Quito, Equador, a 18 de novembro, 2016, no Segundo Fórum de Participação Cidadã da União de Nações Sul-Americanas (UNASUR) apelou ao Conselho de Segurança da ONU para concluir o processo de descolonização do Sahara Ocidental.

Numa declaração aprovada por consenso pelas delegações de movimentos e organizações sociais na Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela declara: “Exigimos à comunidade internacional, especialmente ao Conselho de Segurança das Nações Unidas , que continue e conclua os processos de descolonização, especialmente do Sahara Ocidental, a última colónia de África, e insta os Estados Membros da UNASUR a apoiar o direito à plena independência e soberania do povo saharaui. “

Read more

Ayúdanos a difundir >>>

O povo saharaui presta homenagem ao líder cubano Fidel Castro

homenaje fidel castro

Wilaya de Aused, (Campamentos de Refugiados Saharauis), 29/11/2016

O povo saharaui realizou na terça-feira um ato oficial, na wilaya de Auserd, para prestar homenagem ao falecido líder da revolução cubana, Fidel Castro Ruz.

A homenagem começou com uma marcha em que a população veio de diferentes dairas com retratos do líder cubano e cantando as palavras de ordem “Viva a revolução cubana” e “Viva a solidariedade entre os povos”

A cerimónia oficial foi liderado pelo Primeiro-Ministro da República, Abdelkader Taleb Omar, acompanhado pelo Presidente do Parlamento, Jatri Aduh, bem como altos funcionários do governo e da Frente Polisário.

No seu discurso, o primeiro-ministro destacou o papel desempenhado por Fidel Castro desde o triunfo da Revolução Cubana, defendendo as idéias de liberdade e de justiça na América Latina, África e Ásia. Taleb Omar aproveitou esta oportunidade para expressar a gratidão do povo saharaui e à Frente Polisário pela posição inabalável de Cuba e do seu líder pela luta saharaui contra o colonialismo e ocupação estrangeira. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Conferência sobre Sahara Ocidental na UBI próximo dia 6 de Dezembro

conferenciaNo próximo dia 6 de Dezembro às 14h30 realizar-se-á uma conferência sob o lema: Sahara Ocidental: A luta pela autodeterminação de um Povo, na Universidade da Beira Interior, Covilhã.

Esta conferencia organizada pelo Núcleo de Estudantes de Ciências Politicas e Relações Internacionais na Universidade da Beira Interior – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, contará com a presença de Sidi Mohamed Balla, ex-preso político e membro da AFRAPEDESA (Associação Saharaui de Presos e Vítimas de Desaparecimento Forçado); José Manuel de La Fuente, Advogado e Presidente da FUSO -Fundación Sahara Occidental e Isabel Lourenço, activista de Direitos Humanos, membro da FUSO e colaboradora de Por Un Sahara Libre. A moderação está a cargo de Beatriz Russo do núcleo de estudantes CPRI-UBI.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas para ubi.cpri@gmail.com.

Esta conferência é uma oportunidade de falar de um tema pouco conhecido da população portuguesa de um país cuja capital, El Aaiun se encontra a apenas 1339km de Lisboa. Read more

Ayúdanos a difundir >>>