A Universidade alemã de Leipzig acolhe uma conferência sobre a situação no Sahara Ocidental, com presença de Khadija Hamdi e Nueina Edjil

 Conferencia Universidad de Leipzig

Fonte: Red de información Maizirat/ElAaiun/Territorios ocupados / Foto: Red Maizirat

Edição Tradução EIC Poemario Sahara Libre

A Universidade de Leipzig na Saxônia realizou esta segunda-feira 12 dezembro uma palestra na faculdade de direito sobre os 25 anos de presença da Missão das Nações Unidas para o Referendo no Sahara Ocidental, a MINURSO. A conferência foi patrocinada pela Associação Alemã da Assembleia Geral das Nações Unidas e as regiões de Saxônia-Anhalt e a região de Turing. Esta conferência teve a participação de ativistas sociais proeminentes e professores universitários e um grupo de estudantes que recentemente visitou os acampamentos de refugiados saharauis.

A conferência foi presidida pela Sra Khadija Hamdi, Ministra da Cultura da RASD, e membro do Secretariado Nacional da Frente Polisário que esteve acompanhada pela militante e responsável saharaui, Nueina Edjil. As duas porta vozes informaram os participantes sobre os mais recentes desenvolvimentos da causa saharaui. A ministra da Cultura, disse no seu discurso que a MINURSO no Sahara Ocidental não desempenha o seu papel devidamente desde o acordo de cessar-fogo que foi assinado em 1991 e que previa a realização de um referendo de autodeterminação do povo saharaui.

Por sua parte, Dr. Xivert membro executivo do Centro para a Associação Europeia da Cultura para o Leste salientou no seu discurso que as Nações Unidas e a comunidade internacional tem sido incapaz de encontrar uma solução para a última colónia de África, devido ao apoio contínuo que França dá a Marrocos no Conselho de Segurança. O estudante universitário alemão Lukas contou a sua experiência nas viagens aos campos de refugiados saharauis e as atividades desenvolvidas pela Frente Polisário na área da educação, saúde que recebe a população saharaui nos campos.

A assistência no encerramento da conferência expressou o seu apoio e solidariedade com a justa causa do povo saharaui e apelou para mais actividades de sensibilização para informar a sociedade alemã sobre o que está acontecendo no Sahara Ocidental.

Ayúdanos a difundir >>>