Estudante preso político saharaui em isolamento após denunciar tortura

Abedmoula Elhafidi um dos estudantes saharauis preso político em Oudaya, Marraquexe foi posto em isolamento no passado dia 6 de Janeiro, após ter denunciado os funcionários e as torturas a que foi submetido.

Como represália contra a sua denúncia foi condenado a 20 dias de isolamento absoluto.

Abedmoula entrou em greve de fome na sexta-feira e os seus companheiros realizam um jejum solidário de 24h a partir de amanhã de manhã.

Recordamos que estes jovens estão detidos há um ano à espera de julgamento, tendo sido repetidas vezes torturados e tendo estados várias vezes em greve de fome prolongada em protesto contra os maus tratos e o adiamento continuo do seu julgamento.

Ayúdanos a difundir >>>