CEBRAPAZ: Pela libertação do Saara Ocidental, reforçar a luta e ampliar a campanha!

CEBRAPAZO Saara Ocidental é ocupado pelo Marrocos há mais de quatro décadas, com a cumplicidade europeia e, em especial, da França, fiel aliada que insistentemente veta resoluções pela efetivação da autodeterminação do povo saráui no Conselho de Segurança das Nações Unidas. O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) soma-se ao movimento internacional de apoio à luta do povo saráui pela liberdade ao apelar e comprometer-se com o fortalecimento da nossa campanha mundial. Também condenamos a brutal repressão marroquina da manifestação pela independência do Saara Ocidental e pelos direitos humanos dos saráuis.

A França veta insistentemente resoluções que apelem à realização do referendo pelo Marrocos, para que o povo saráui possa decidir sobre o seu destino. Ao mesmo tempo, a União Europeia (UE) negocia com o reino marroquino a compra de recursos naturais roubados do povo saráui pelo Marrocos, que mantém seu território ocupado desde a década de 1970. Até mesmo o Tribunal Europeu de Justiça reconheceu recentemente que o “território não autônomo” está “sob a ocupação do Marrocos”.

Em 1991, a representação do povo saráui na Frente Polisario e o governo marroquino assinaram um acordo que instituía a missão da ONU para observar a realização do referendo (MINURSO), o que até hoje está em suspenso. Há mais de 40 anos, assim, os saráuis resistem a uma política de ocupação violenta e cruel e precisam de uma campanha internacional que granjeie maior apoio dos povos à sua causa.

O Cebrapaz intensificará sua sempre ativa atuação em apoio à luta pela libertação do bravo povo saráui e estará na linha de frente desta batalha pelo fim da ocupação do Saara Ocidental. A perseguição e violação brutal dos direitos humanos dos saráuis é uma prática sistemática da ocupação marroquina para tentar aplastar a resistência, em vão.

Independência e soberania ao Saara Ocidental!
Referendo já, pela autodeterminação do povo saráui!

Antônio Barreto,
Presidente do Cebrapaz
17 de janeiro de 2017

Ayúdanos a difundir >>>