Florent Marcellesi: “Muitas pessoas me perguntam, o que que você realmente pode fazer como Eurodeputado ?”

Florent MarcellesiPor Florent Marcellesi

Para que vejam, com uma pergunta de 200 palavras por escrito à Comissão Europeia, estou prestes a devolver o direito internacional, os direitos humanos e os direitos do povo saharaui ao centro das políticas da UE. O que está prestes a causar uma crise comercial e diplomática entre a União Europeia e Marrocos (que não existiria hoje em dia se se tivesse resolvido com base no direito internacional o conflito saharaui).

O que aconteceu?

À margem de COP22 em Marrakech, Marrocos vários Estados-Membros assinaram uma declaração conjunta para a cooperação futura no domínio das energias renováveis.

Na COP22 com Eurodeputado , juntamente com outros dois colegas (Terricabras e Evans) solicitamos à Comissão Europeia que esclaresse-se a forma como tenciona assegurar que o comércio de energia renovável nos Estados Unidos com Marrocos não envolva o Sahara Ocidental e, assim, cumprir a obrigação da UE de respeitar o direito internacional e os princípios das Nações Unidas. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Saharauis prevêm reação marroquins após a decisão do tribunal europeu 08 de fevereiro de 2017 por porunsaharalibre

Argel, 07 de fevereiro (Prensa Latina)

O Presidente saharaui, Brahim Ghali, advertiu sobre possíveis chantagens e ameaças de acções marroquinas de imigração ilegal, devido a decisão recente do Tribunal de Justiça da União Europeia.

Num discurso ao Conselho de Ministros, o governante da República Árabe Saharaui Democrática (RASD) estimou que, com o anúncio de 21 de dezembro do ano passado sobre a exclusão do Sahara Ocidental nos acordos sobre de comércio europeu com Rabat, Marrocos reagirá com chantagem e ameaças.

De acordo com Gali, devido à disposição legal de alto nivel regional, que considera que o território é ‘separado e distinto’, Marrocos pode responder com a imigração ilegal para a Europa e até com atos terroristas “como uma arma para pressionar o continente e violar as suas leis e princípios “.

O chefe de Estado insistiu no seu discurso sobre os reforcos humanos, materiais e capacidades científicas do Exército de Libertação do Povo Saharaui “, para enfrentar as mudanças e promover a cultura do trabalho e da produção”. Read more

Ayúdanos a difundir >>>