Mentira de Marrocos denunciada pela Zâmbia

Ministro dos Negócios Estrangeiros da Zâmbia, Harry Kalaba

Zâmbia nega ter retirado o seu reconhecimento da RASD

HuffPost Algérie / Traduçao PUSL

A Zâmbia NÃO retirou o seu Reconhecimento da República Árabe Saharaui Democrática (RASD), disse o Ministério das Relações Exteriores da Zâmbia, num desmentido oficial após uma noticia publicada na agência de notícias Marroquina (MAP) e retransmitida nos meios de Comunicação.

“O Ministério do Exterior confirmou que contrariamente à informação transmitida pelos meios de comunicação o Rei de Marrocos na sua visita ao país NÃO conseguiu a retirada do reconhecimento da RASD pela Zâmbia ”, disse o Ministério da Zâmbia num comunicado, publicado esta segunda-feira na capa do jornal diário Zambia Daily mail.

Os media Marroquinos haviam atribuido ao Ministro dos Negócios Estrangeiros da Zâmbia, Harry Kalaba, falsas declarações sobre a chamado ” Retirada do seu país do reconhecimento da RASD ” depois de uma visita do Rei de Marrocos à Zâmbia. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Brahim Ghali insta o SG da ONU a tomar medidas urgentes para completar as responsabilidades da ONU no Sahara Ocidental

Brahim Galiwilaya de Smara (acampamentos de refugiados saharauis), SPS 02.27.17

O Presidente da República e Secretário-Geral da Frente Polisário, o Sr. Brahim Ghali, fez um apelo ao Secretário-Geral das Nações Unidas, o Sr. Antonio Guterres, a fim de tomar medidas urgentes para completar as responsabilidades das Nações Unidas no Sahara Ocidental.

Num discurso no ato central pelo 41º aniversário da proclamação da RASD na wilaya de Smara o presidente saharaui disse: “Nós dirigimos o nosso apelo ao novo Secretário-Geral das Nações Unidas para que tome medidas urgentes para completar as responsabilidades e obrigações das Nações Unidas e da execução das suas decisões sobre a concessão da independência do povo saharaui, como foi o caso de todos os povos e países colonizados “.

Ele também exigiu um fim às violações dos direitos humanos por parte de Marrocos, a libertação dos presos políticos saharauis e o fim da pilhagem dos recursos naturais saharauis. Read more

Ayúdanos a difundir >>>