Intensos confrontos na noite de terça-feira na cidade ocupada de El Aaiun

Foto de archivo

Diario La Realidad Saharaui. DLRS / Fonte. Comité por el Derecho a la Autodeterminación del Pueblo Sahara Occidental, CODAPSO/El Aaiun

Sidi Brahim Alouat, defensor saharaui dos direitos humanos foi levado ao hospital de El Aaiun em estado grave.. De acordo com a fonte com a qual Diario La Realidad Saharaui foi informada, a cidade de El Aaiun viveu na noite desta terça-feira, 4 de Abril fortes confrontos entre a população dos bairros da população saharaui e forças da polícia, gendarmeria e forças auxiliares Segundo o vice-presidente de CODAPSO, “El Aaiun está asfixiado há cerca de 15 dias por milhares de policias e outros órgãos do exército marroquino. Em todas as saídas e entradas de El Aaiun y distrito Edchera onde chega à cidade a correia transportadora de fosfatos foram deslocados milhares de soldados e policias. À cidade de El Aaiun chegaram milhares de colonos marroquinos e polícia à paisana “. Hmad Hammad disse que todas estas manobras do regime marroquino são para cobrir a visita planeada do Rei de Marrocos à cidade do Sahara Ocupado.

A fonte disse que todos saharaui rejeitaram a visita do monarca e que o consideram indesejado e malquisto no território saharaui ocupado. A mobilidade na cidade foi reduzida e cada saharaui tem 20 policiais atrás dele, uma situação enfrentada pela família do ex-preso político e presidente da “Associação Saharaui de Inválidos” Sidahmed Alouat. A sua casa foi invadida por unidades de polícia sem autorização judicial. Segundo a fonte o irmão de Alouat, Sidi Brahim, assim como a sua mãe e irmã foram torturados. E Sidi Brahim teve que ser levado para o Hospital em estado muito grave. Read more

Ayúdanos a difundir >>>