PCP: Solidariedade com os presos políticos sarauís em prisões marroquinas

O PCP expressa a sua solidariedade aos activistas sarauís detidos pelas autoridades marroquinas em 2010, quando participavam no acampamento de protesto de Gdeim Izik, acção realizada por milhares de sarauís em defesa dos seus direitos nos territórios do Sara Ocidental ilegalmente ocupados por Marrocos.

Após sete anos, estes activistas sarauís continuam detidos e em processo de julgamento, após o julgamento decorrido em 2013 num tribunal militar ter sido considerado nulo.

O PCP continuará a intervir em defesa dos direitos, liberdades e garantias dos activistas sarauís e pela sua libertação, incluindo ao nível institucional, de que é exemplo o voto de solidariedade sobre os presos políticos sarauís detidos em Marrocos recentemente aprovado na Assembleia da República.

O PCP reafirma a sua solidariedade para com a legítima luta do povo sarauí pelo fim da ilegal ocupação do Sara Ocidental por Marrocos e pelo respeito do seu inalienável direito à auto-determinação, visando a concretização do seu direito a um Estado independente e soberano, inseparável das suas aspirações à liberdade e ao progresso social.

O PCP considera que é obrigação do Governo português, nos termos da Constituição da República Portuguesa, contribuir pela sua acção para uma solução justa para o Sara Ocidental, que passará necessariamente pelo cumprimento do direito à auto-determinação do povo sarauí, de acordo e no respeito do direito internacional e das resoluções pertinentes das Nações Unidas.

20170607 – Solidariedade com os presos políticos sarauís em prisões marroquinas

Ayúdanos a difundir >>>