Julgamento Gdeim Izik – ACAT apresenta queixa aos relatores especiais da ONU

Visita do Sr. Macron a Marrocos – O Presidente deve afirmar a sua vigilância sobre os direitos humanos

Emmanuel Macron vai efectuar uma visita oficial a Marrocos, 14 e 15 de Junho, onde se encontrará com o rei Mohammed VI. De acordo com a ACAT, é necessário que o presidente francês levante publicamente a questão do julgamento emblemático de Gdeim Izik agora que está a ter lugar ante o Tribunal de recurso de Rabat. Terça-feira, 13 junho, a ACAT apresentou uma moção [1] a um número de relatores especiais das Nações Unidas [2] para denunciar as graves violações sofridas por 24 activistas políticos e de direitos humanos saharauis que estão sujeitos a um julgamento injusto, caracterizado, em particular pela inclusão de confissões assinadas sob tortura.

De acordo com Hélène Legeay, chefe Maghreb / Oriente Médio ACAT, “Esperamos que Emmanuel Macron exercerá, em relação a Mohammed VI, a mesma firmeza que teve com Vladimir Putine. O julgamento de Gdeim Izik é emxemplo da pouca consideração do Reino pelos direitos humanos em geral e os direitos dos saharauis em particular. França, como o primeiro parceiro de Marrocos, não pode tolerar isso. ” Read more

Ayúdanos a difundir >>>