A activista saharaui Sultana Khaya defende a honra da sua bandeira

A activista de direitos humanos, Sultana Khaya, foi uma das mulheres agredidas pelas autoridades de ocupação quando participou ontem na manifestação pela autodeterminação do Sahara Ocidental e em apoio a todos os presos politicos saharauis detidos em prisões marroquinas, em Bojador.

Após ter sido atirada ao chão com pontapés e golpes de bastão refugiu-se na sua casa e içou a bandeira da República Árabe Saharaui Democrática na sua janela no primeiro andar, como se pode ver no video.

A policia que ontem rodeou todas as casas de activistas num desplegue de carros, carrinhas e centenas de agentes, exigiu-lhe que retirasse a bandeira. Sultana respondeu: Não tiro a bandeira do meu país é a minha honra! Venham retirá-la se são homens!

Em 2007 Sultana Khaya foi victima de agressão e violência por parte das autoridades de ocupação que lhe arrancaram um olho com golpes de bastão, esteve vários dias no hospital sem qualquer assistência e com maus tratos por parte do pessoal hospitalar que é composto apenas por colonos marroquinos. Read more

Ayúdanos a difundir >>>

Manifestações de dezenas de manifestantes ativistas dos direitos saharauis em El Aaiun e Bojador

Fonte: Ativistas Saharauis de Direitos Humanos / El Aaiun / Fotos. Ativistas de comunicação (EIC  Poemario por un Sahara Libre)

De acordo com ativistas saharauis de direitos humanos, dezenas de manifestantes saharauis sairam à rua nas cidades ocupadas de El Aaiun e Bojador.

Após o apelo lançado na semana passada pela coordenadora Gdeim Izik em conjunto com organizações e comitês civis saharauis nos territórios ocupados, as cidades de El Aaiun e Bojador viveram nesta quinta-feira à tarde protestos contra a ocupação marroquina e em apoio aos prisioneiros políticos saharauis nas prisões marroquinas.

Um dos defensores dos direitos humanos da cidade de El Aaiun indicou que a população representada em diferentes associações e comitês saiu do bairro Maatala, conhecido como Sweto, com faixas e bandeiras saharauis que com vários slogans contra a ocupação e em apoio aos presos politicos saharauis detidos nas prisões marroquinas.

O ativista de direitos humanos e defensor Abdelaziz Biay numa conversa telefônica com o Diário saharaui disse que a população atendeu ao apelo que foi feito e que o aparelho repressivo da administração de ocupação marroquina ficou surpreso com o número de manifestantes que tomaram as ruas de vários bairros. No momento da redação, a fonte indicou que os confrontos com forças policiais e auxiliares continuaram a se desenvolver nos distritos de Larak, Lehcheisha e El Batimat e que a principal concentração foi organizada na principal avenida de Smara da cidade, onde as unidades e as forças de motim se concentraram para confrontar os manifestantes. A fonte disse que há vários feridos, mas que o número de vítimas e detidos ainda não foi registrado. Read more

Ayúdanos a difundir >>>